Alfena

Alfena
Valongo



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"alfena","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Alfena ou São Vicente de Alfena é uma freguesia e cidade portuguesa do concelho de Valongo, com 12,83 km² de área e 15 530 habitantes (2008). Densidade: 1 421,2 hab/km².

Esta área e dividida nos seguintes lugares: Baguim, Igreja, Reguengo, Ermida, Transleça, Telheiras, Trás-do-Casal, Ferraria, Rua, Santeiros, Aldeia Nova, Barreiro de cima, Costa, Barreiro de Baixo, Barreira, Gandra, Outeiro, Outeirinho, Codiceira, Pedrouços, Lombelho, Cabeda, Várzea, Vilar, Oliveiras e Xisto.

Em 1519, pelo Foral de D. Manuel I, foi criado o Julgado de São Vicente de Alfena, demonstrando e reforçando ainda mais a importância desta localidade à época. O seu Pelourinho, por descuido das autoridades autárquicas, acabou por desaparecer nos inícios do século XX.

Aquando da criação do concelho de Valongo em 1836, por desavenças com a população daquela freguesia, a sede do concelho passou para Alfena, naquele momento Alfena foi elevada a Vila pela primeira vez.

Mais tarde, em 30 de junho de 1989, Alfena foi (novamente) elevada a vila por deliberação do plenário da Assembleia da República.

No dia 6 de abril de 2011, por deliberação do plenário da Assembleia da República Alfena é elevada, finalmente e por unanimidade, à categoria de cidade.

Toponímia

Alfena nem sempre correspondeu à actual designação. Na Idade Média, era conhecida por São Vicente de Queimadela, enquanto que Alfena era um mero lugar daquela freguesia. Alfena é nome único na toponímica de Portugal.

Existem duas interpretações relacionadas com a origem do nome Alfena. Uma delas tem em conta o nome de um arbusto, chamado alfeneiro, utilizado para tingir ou embelezar. A outra interpretação, segundo P. António Carvalho da Costa, é que Alfena

“tomou este nome de uma batalha que ali demos aos Mouros, em que entraram sete condes. Em linguagem árabe, Alfena queria dizer batalha.”

Esta última interpretação baseia-se na semelhança da palavra árabe Alfella, que quer dizer “campo ou arraial”, com Alfena. Mas, a interpretação mais correcta parece ser a primeira.

Segundo António Russo Cabrita, na sua Monografia do Concelho de Valongo, à página 97, o nome Alfena vem da época da invasão árabe, Al-Henna, designação de um arbusto que existia em abundância na região e, ainda hoje, é encontrado na Serra de Valongo. Na vila de Alfena, cultivam-se estes arbustos com o propósito de manter viva a memória toponímica.

Situação

A cidade corresponde à freguesia mais setentrional do concelho, confrontando-se com os vizinhos municípios de Santo Tirso, a nordeste, e Maia, a noroeste. O seu território ocupa uma área de aproximadamente 13 km², envolto das congéneres Ermesinde, a Sudoeste, e Valongo, a Sudeste e a Este pela freguesia de Sobrado (também pertencente ao concelho de Valongo).

Convém referir que pelo extenso e alongado vale de Alfena, corre o Rio Leça, no seu curso natural, acompanhado por uma planície a perder de vista, pontuada aqui e além por pequenos planaltos. Alfena é emoldurada por Sete Altos, que correspondem a sete Montes:

Alto de São Miguel-o-Anjo;
Alto Quatorze;
Alto de Santa Margarida;
Alto da Bela;
Alto do Reguengo;
Alto de Vilar
Mirante de Sonhos (que parte com a cidade de Ermesinde)

Vias de comunicação

Actualmente as principais vias de comunicação da cidade de Alfena são, N 105, de Porto a Guimarães, a nacional nº105-1 de Ermesinde a Alfena, onde ambas cruzam o centro urbano da cidade.

Alfena encontra-se num local privilegiado, a nível de rede rodoviária, através da A 41 (antiga IC24) os habitantes de Alfena conseguem em poucos minutos chegar a capital nortenha a cidade do Porto. Alfena é também servida por outras vias importantes como a A 3 que liga Braga ao Porto, a A 28 que liga Viana do Castelo a Matosinhos, a Via Norte, e a A 42 que liga Alfena às cidades de Paços de Ferreira, Felgueiras, Chaves e Vila Real.

De grande utilidade, mas de nível um pouco secundário, temos a estrada Valongo – Cabeda (M607) e a estrada que liga Alfena a São Romão (N 318), permitindo alcançar outras direcções.

É ainda servida pela Linha do Douro, que tem no sul de Alfena, na povoação de Cabeda, um apeadeiro.

Alfena é servida, por várias empresas de transporte colectivo:

*Sociedade de Transportes Colectivos do Porto

64 Valongo «» Ribeiro (Alfena)
701 Bolhão «» Codiceira (Alfena)
704 Boavista «» Codiceira (Alfena)

*Autoviação Pacense

*Autoviação Mondinense

*Landinense

*Maia Transportes

25 Maia «» Alfena (Liceu)

*Gondomarense

35 Valongo «» Codiceira (Alfena) (Via Sobrado)

Economia

A cidade tem evoluído de uma forma bastante acelerada.

Na zona Sul da Cidade existe a Zona Industrial de Alfena I, com 4 Sectores industriais.

Na zona Norte da cidade, prevê-se (está em fase de estudo) a criação da Zona Industrial de Alfena II, abrangendo as freguesias de Água Longa e Sobrado.

Isto é devido ao facto de Alfena estar a apenas 12 quilómetros do Porto, sendo uma grande valia para situar empresas dentro dos seu limites, criando novos postos de trabalho. A indústria situada é diversa e são numerosos os armazéns nas zonas industriais.

Alfena é hoje um pólo económico e industrial de importante relevância, quer no concelho de Valongo, quer no Norte de Portugal.

Infraestruturas da Cidade

5 pré-escolas
5 escolas do 1º ciclo
1 escola Preparatória
2 escolas do 3.º ciclo
1 escola secundária
Escola Sénior
Centro Social Paroquial de Alfena (CSPA)
Infantários
Ginásios e Academias
Centro Social (CSPA)
Centros de 3ª Idade (CSPA)
Complexo Social Deficientes (CSPA)
Centro de Saúde
Museu Etnográfico das Terras de São Vicente de Alfena(CSPA)
Policlínicas
Centro de Enfermagem
Farmácias
Hospital Privado de Alfena
Motoclube de Alfena
Tropas Tuning de Alfena
Escola de Música
Escola de Dança
Gabinete de Inserção Profissional (Centro de Emprego, IEFP)
Rancho Folclórico Alfena
Escuteiros (C.N.E. - Agrupamento 0479 de Alfena)
Casa da Juventude Alfena
Banda de Música de Alfena (sob direcção do Centro Social e Paroquial de Alfena)
Grupo Columbófilo
Piscinas Municipais de Alfena
Centro Cultural de Alfena
Bibliotecas
Guarda Nacional Republicana de Alfena
Espaço Social
Bancos
Casa do Futebol Club do Porto
Comércio
Serviços
Restaurantes
Bares e Cafés
Estação dos Correios
Pavilhão Gimnodesportivo do ACA
Academia de Futebol do Sporting Club de Portugal

Património

Ponte de São Lázaro
Ponte dos Sete Arcos
Portal do Ribeiro
Portal das Telheiras
Capela de S. Lázaro datada de 1623
Parque de S. Lázaro
Igreja e Capela da Senhora do Amparo
Igreja da Senhora da Paz Datada de 1 de Maio de 1993
Igreja Matriz Benzida sob a protecção do Mártir S.Vicente, padroeiro de Alfena, no dia 23 de Agosto de 1964 - chamada de Igreja Nova, uma vez que a primitiva Igreja de São Vicente de Alfena foi demolida em 1964.
Capela de S. Roque (ligada ao Caminho de Santiago)
Capela da Nossa Senhora da Conceição
Capela da Nossa Senhora da Piedade (Quinta das Telheiras)
Museu Etnográfico de Alfena (situado no Polo II do C.S.P.A.)
Centro Cultural de Alfena (antiga escola primária)

Festas e Romarias

São Vicente (22 de Janeiro ou transitando para o Domingo seguinte)
São Lázaro (Domingo que precede o Domingo de Ramos) -
Senhora do Amparo (último domingo de Julho) - esta romaria é famosa pelos seus belos tapetes ao longo de todo o percurso da procissão (Igreja de S. Vicente [Matriz] à Igreja da Nossa Senhora do Amparo), feitos à base de flores, serrim pintado, sal, entre outros materiais, a N. Sra do Amparo é também a padroeira dos estudantes universitários de Alfena.

Na procissão da festa, o universitários da Cidade prestam-lhe homenagem, acompanhando a procissão trajados.

Quando a procissão chega à Igreja da Sra. do Amparo, os estudantes estendem as capas para que o andor da Nossa Senhora passe por cima.

As festas e romarias em honra de S. Vicente e Senhora do Amparo são sempre abrilhantadas com a presença das colectividades da cidade, tais como: A Banda de Música de Alfena; Rancho Folclórico de Alfena e Agrupamento de Escuteiros de Alfena
Festa de Carnaval na baixa da cidade, junto ao Rio Leça

O Carnaval de Alfena que se realiza todos os anos na terça-feira de Entrudo, com foliões, carro alegóricos dos diferentes lugares de Alfena, que percorrem as principais ruas da cidade.

É efectuado o concurso do melhor grupo de foliões. A festa do Carnaval de Alfena termina com a leitura do testamento do João, que, normalmente, aponta críticas às entidades administrativas, policiais, de saúde e personalidades da cidade, indicando os erros e mencionando o que faz falta em cada localidade que compõe a cidade de Alfena.

Concentração Motard de Alfena

Organizado pelo Motoclube de Alfena, é uma das referências de Alfena, pois trata-se de uma das maiores concentrações do país. Realiza-se entre os meses de maio e de junho, na zona industrial da cidade, no campo de treinos do Atlético Clube Alfenense e atrai milhares de pessoas todos os anos.

Um dos momentos altos é o famoso passeio das tochas, realizado na noite do segundo dia da concentração, pois os motards desfilam pelas ruas da cidade de Alfena, empunhando uma tocha acesa.

Gastronomia Tradicional

Alfena é a terra do famoso Arroz de Cabidela, conhecida por Pica no Chão.

De destaque, a famosa Regueifinha de Cornos, tradicional da Cidade de Alfena, era o presente dos moços da terra às suas noivas, no Domingo de São Lázaro.

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Alfena","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.