Almodôvar

Almodôvar
Sub-região Baixo Alentejo



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"almodovar","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}

Foto de Vítor Oliveira

Lista de Municípios Portugueses

anuncio100x60.png


Almodôvar é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Beja, região Alentejo e sub-região Baixo Alentejo, com cerca de 3.600 habitantes.

O concelho de Almodôvar está situado no Baixo Alentejo, distrito de Beja, entre a Serra do Caldeirão e a planície alentejana. É sede de um município com 775,88 km² de área e 7.442 habitantes (2006), subdividido em 8 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Castro Verde, a leste por Mértola, a sueste por Alcoutim, a sul por Loulé, a sudoeste por Silves e a oeste e noroeste por Ourique.

Dista da capital de distrito 64 quilómetros, de faro de 74 quilómetros e 214 quilómetros de Lisboa. Um terço do seu território, situado mais a norte e a que correspondem as freguesias de Aldeia dos Fernandes, Rosário e Graça de Padrões e parte da freguesia de Almodôvar, é plano e pouco arborizado. As actividades com maior expressão económica são ali o cultivo de cereais de sequeiro, a criação de gado bovino, ovino e suíno, a produção de leite e queijo de ovelha e a apicultura.

Os restantes dois terços situam-se mais a sul, são constituídos por Serra revestida de uma vegetação abundante, onde se destaca a esteva, o medronheiro, o sobreiro e a azinheira e correspondem a 5 das 8 freguesias: Almodôvar, Santa Clara-a-Nova, Gomes Aires, Santa Cruz e São Barnabé, onde se situa o Pico do Mú, um dos locais mais altos de toda a Serra do Caldeirão. A sua principal riqueza é a cortiça, a aguardente de medronho, o queijo de cabra e o mel. A população aqui é dispersa e vive destas actividades, que desenvolve em paralelo com a pequena agricultura.

Freguesias

As freguesias de Almodôvar são as seguintes:

História

A origem de Almodôvar diluí-se na luminosidade dos campos alentejanos. Entre histórias e lendas é difícil atribuir à vila, com precisão, uma origem, uma cultura e uma época. Na realidade, foram vários os povos que passaram pela Península Ibérica e marcaram, com o peso da sua cultura, as terras alentejanas. Almodôvar, no entanto, aparece pela primeira vez assinalada nos mapas do tempo dos Árabes ou Muçulmanos, com o nome de Al-Mudura. Almodôvar é a corrupção da palavra árabe Al-Mudura que significa "a coisa em redondo, ou cercada em redondo". E, de facto, Almodôvar foi reedificada pelos árabes no século VII, altura em que a vila foi cercada de muralhas e edificado um castelo, cujos vestígios, no entanto, desapareceram. Almodôvar pertenceu ao mestrado de Santiago a quem concedeu Foral EL-Rei D. Dinis em 17 de Abril de 1285, o que demonstra ser esta vila, já nessa época um centro importante.

Concedia-lhe D. Dinis, nessa Carta de Foral grandes poderes entre os quais "o de o povo não pagar portagem em parte nenhuma" nem "os gados da vila e seu termo pagarem montas" como consta do Livro de Regimento de Verdes e Montados. Mais tarde, D. Manuel I, em 1 de Junho de 1512 deu novo Foral à vila, confirmando e ampliando os privilégios concedidos por D. Dinis. Este novo Foral concedia muito mais regalias, isenções e de prerrogativas mais latas.

Apesar da riqueza histórica do Concelho de Almodôvar, é pelo afecto que se aprofundam e interiorizam todas as presenças do passado, longe dos estereótipos do mundo moderno. Almodôvar continua fiel às suas origens, às suas tradições, à sua história.

Economia

Calçado artesanal

Almodôvar era conhecida por ser terra de sapateiros, especialmente entre os anos 1940 e 1970. Era a terra ao sul do País com maior indústria de calçado manual, com um grande número de sapateiros, por volta de 200. Nessa altura difícil, formou-se um sindicato dos sapateiros que, embora pouco democrático, funcionava. Nesse período faziam-se feiras por todo o Alentejo, os sapatos e botas de Almodôvar tinham fama, pois em qualquer feira havia uma rua só com os sapateiros do nosso concelho a que chamavam rua de Almodôvar.

Numa das rotundas da vila foi erigida uma impressionante escultura de Aureliano Aguiar, com 6 metros de altura, em homenagem à arte dos sapateiros de Almodôvar.

Feiras

O feriado municipal comemora-se no dia 24 de Junho (São João). Anualmente, realiza-se a Feira de Artes e Cultura de Almodôvar - a FACAL.

Património

A igreja matriz é o mais imponente monumento da Vila de Almodôvar, na simplicidade das suas colunas toscanas, na riqueza dos altares laterais e na sumptuosidade do altar-mor, mandado construir por D. João V.

Mas para Almodôvar, há um acontecimento de grande valia e objecto de grande estima e orgulho: trata-se da existência aqui da primeira espécie de uma Universidade de Teologia do Sul de Portugal, que funcionou no Convento de Nossa Senhora da Conceição. Parte da Biblioteca desta Universidade encontra-se hoje na Câmara Municipal. O Convento referido que ainda hoje existe foi fundado em 1680 por Frei José Evangelista, lente jubilado da Universidade com os bens que herdou dos seus pais. Lançou a primeira pedra a 2 de Setembro de 1680.

  • Museu da Escrita do Sudoeste

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Almod\u00f4var","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.