António Fernandes de Castro

António Fernandes de Castro
Durrães

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"antonio-fernandes-de-castro","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"durraes","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


António Fernandes de Castro (Durrães, 6 de janeiro de 1898 - 22 de junho de 2009) foi um supercentenário português.

Faleceu aos 111 anos e 167 dias e era a pessoa mais velha de Portugal desde da morte de Augusto Moreira de Oliveira, em 13 de fevereiro de 2009. O estatuto de supercentenário só foi reconhecido pela Gerontology Research Group em fevereiro de 2009, quando António já tinha passado o seu 111º aniversário. Assim, na altura da sua morte era a 41ª pessoa mais velha do mundo com longevidade comprovada. Era o quarto homem mais velho do mundo e último homem português nascido no século XIX, tendo vivido mais de 40.800 dias, cumprindo todo o século XX e entrando pelo século XXI.

Biografia

António Castro foi regedor, juiz de paz e presidente da junta de várias freguesias, sendo conhecido como "senhor Regedor". Foi regedor, a figura da autoridade na freguesia. Foi durante o seu mandato como presidente da junta de freguesia que foi construída a escola primária da sua aldeia. Ficou também ligado à construção da nova igreja paroquial.

A sua vida foi repartida entre o trabalho do campo, sobretudo no "ramo" das videiras, onde se revelou um negociante exímio, e o desempenho de vários cargos públicos. No fundo, era ele quem mandava na freguesia. Podia entrar na casa de qualquer pessoa, mas apenas antes de o sol se pôr. Podia até prender quem infringisse as regras da Nação. No entanto, como o próprio relata num livro que a Junta de Freguesia editou aquando do seu centenário, era "um regedor bom", que nunca prendeu ninguém. Durante dois ou três anos, foi também juiz de paz, com poderes para resolver os pequenos problemas que se passavam no seu território, mas também com autoridade para fazer conciliações em partilhas.

Outro cargo que desempenhou foi o de presidente da Junta, tendo sido no seu tempo que nasceu a primeira escola em Durrães, para evitar que os meninos da freguesia tivessem que "emigrar" para outras terras para tirar a quarta classe. Integrou também a Comissão Fabriqueira de Durrães, ficando ligado ao processo de construção da nova Igreja Paroquial.

António Castro criou 10 filhos, que lhe deram mais de duas dezenas de netos e quase trinta bisnetos, tendo ainda conhecido dois trinetos.

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, we couldn't find any images attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Ant\u00f3nio Fernandes de Castro","order":"dateAddedDesc"}}

Fotografias da região

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Durr\u00e3es, autarca durr\u00e3es regedor supercenten\u00e1rios, -Ant\u00f3nio Fernandes de Castro","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.