Curral das Freiras

Curral das Freiras
Câmara de Lobos



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"curral-das-freiras","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Curral das Freiras é uma freguesia portuguesa do concelho da Câmara de Lobos, com 25,07 km² de área e 1.673 habitantes (2001). Densidade: 66,7 hab/km².

Localiza-se a uma latitude 32.71667 (32°42') Norte e a uma longitude 16.9667 (16°58') Oeste, estando a uma altitude de 640 metros. Curral das Freiras tem uma estrada que liga a freguesia ao Funchal. A actividade principal é a agricultura.

O Curral das Freiras fica situado no interior da ilha da Madeira, rodeado de altíssimas montanhas, é uma terra que possui uma extraordinária beleza natural. Terra de gente humilde, de sonhos e imaginação, sempre houve na alma deste povo o desejo de quebrar o isolamento em que viviam, dando desse modo a conhecer uma terra que há muito havia sido esquecida.

Toponímia

No princípio da colonização o Curral das Freiras possuía apenas a designação de Curral ou Curral da Serra, derivando esta do facto de ser este local um centro de pastagens. A passagem da denominação de Curral ou Curral da Serra para a de Curral das Freiras terá acontecido segundo uns autores entre 1492 e 1497, a quando da passagem da propriedade dos terrenos para a posse das freiras do convento de Santa Clara, segundo outros só se tenha verificado mais tarde, em 1566 a quando do saque da cidade do Funchal por corsários franceses o que fez com que as religiosas do convento de Santa Clara, ali se refugiaram nas suas propriedades.

História

Inicialmente centro de pastagens, frequentado unicamente por pastores com vida semi-nómada, o isolamento a que estava votada e a sua difícil acessibilidade, cedo criaram condições para refúgio não só de escravos que ali conseguiam a sua carta de alforria como ainda foragidos. Com esta gente formou-se um pequeno núcleo populacional, que nos fins do século XV já estava legalmente constituído e tinha habitantes permanentes, deixando, assim de ser um centro de foragidos e criminosos, ainda que tivesse pouco desenvolvimento, pois em 1794 era de 110 o número de habitantes.

Inicialmente pertença de João Gonçalves Zarco, o Curral foi por este dado, em sesmaria, em 1462, a João Ferreira e sua mulher, Branca Dias que a 22 de Agosto de 1474 doaram-no a sua neta Branca Teixeira, mulher de Rui Teixeira, residentes no Campanário. A 11 de Setembro de 1480 foi esta propriedade vendida ao segundo Capitão Donatário, João Gonçalves da Câmara que a doou ao Convento de Santa Clara, como dote de suas filhas, D. Elvira e D. Joana que lá professavam. Fazendo parte integrante da freguesia de Santo António, passa, a partir de 1780, a ter uma vida paroquial independente, isto dado o grande isolamento a que a sua população estava votada e a distância que a separava do seu centro da freguesia. Contudo, só a 17 de Março de 1790 é que, por Carta Régia assinada pela Rainha D. Maria I, o Curral das Freiras adquire o estatuto de paróquia independente, separando-se definitivamente de Santo António.

Organização administrativa

A freguesia do Curral das Freiras, com 25,07 km² é a mais extensa freguesia do concelho de Câmara de Lobos, ainda que essa extensão não tenha tradução em superfície cultivável ou grandeza populacional, uma vez que é muito acidentada. Encontra-se limitada a Este e sudeste pela freguesia de Santo António, a Oeste e a sudoeste pela freguesia do Jardim da Serra e a norte pelas freguesias de Jardim da Serra, Santana e São Vicente. Administrativamente compreende os sítios de Achada, Balceiras, Capela, Casas Próximas, Colmeal, Fajã dos Cardos, Fajã Escura, Lombo Chão, Murteira, Pico do Furão, Terra Chã e Seara Velha. Em termos religiosos a freguesia do Curral das Freiras possui uma única paróquia, dedicada a Nossa Senhora do Livramento.

Heráldica

Brasão

Escudo de ouro, uma liteira de vermelho, com varal de azul; em chefe uma castanha de sua cor, entre duas abelhas de azul, tudo alinhado em faixa; em campanha, um vale de verde, movente dos flancos, carregado de três tiras onduladas, de prata, azul, prata, postas em pala. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: "CURRAL das FREIRAS - CÂMARA DE LOBOS".

Bandeira

Azul. Cordão e bordas de ouro e azul. Haste e lança de ouro.

Selo

Nos termos da Lei, com a legenda: "Junta de Freguesia de Curral das Freiras - Câmara de Lobos".

O brasão de armas, bandeira e selo da freguesia do Curral das Freiras, foram aprovados pela Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses em 20 de Outubro de 2004, tendo sido publicado no Diário da República III Série, n.º 26 de 7 de Fevereiro de 2005. Encontra-se registado na Direcção Geral das Autarquias Locais com o n.º 88/2005 de 2 de Março.

População

De acordo com o Censos de 1991 a população presente do Curral das Freiras atingia os 2238 habitantes distribuídos por 579 famílias e 671 alojamentos.

Património histórico

A igreja paroquial constitui hoje praticamente o único património histórico do Curral das Freiras. Da única capela que nesta freguesia há memória de ter sido fundada, a capela de Santo António, não restam hoje quaisquer vestígios. Ainda que sem a importância da igreja paroquial, não poderemos deixar de destacar a existência de duas importantes e seculares levadas com origem nesta freguesia: a Levada dos Piornais, que irriga a freguesia de São Martinho, a levada do Curral e Castelejo, a Levada Nova de Câmara de Lobos, que irriga significativa área da freguesia de Câmara de Lobos e a levada da Velha, cujos vestígios são visíveis na encosta oeste do Curral das Freiras, desde do miradouro da Eira do Serrado. Relativamente a esta última levada, que ao que parece nunca terá chegado a passar água e tanto a data da sua origem, como o seu construtor não são conhecidos, sendo por isso tema uma lenda, a chamada lenda da levada da velha.

Igrejas e capelas

O Curral das Freiras possui como edificações religiosas unicamente a sua igreja matriz. No tempo perdeu-se uma capela, em honra de Santo António e construída por volta de 1644. Serviu esta capela de sede da paróquia do Curral das Freiras a quando da sua criação em 17 de Março de 1790 e assim permaneceu até princípios do século XIX, altura em que se procedeu à edificação da actual igreja, em terrenos cedidos à Diocese, em 24 de Julho de 1784, pelo convento de Santa Clara. Entre 1916 e 1918, a igreja sofre importante obras sendo nomeadamente construídos os altares laterais que as respectivas confrarias mandaram construir em honra da Senhora do Livramento e do Sagrado Coração de Jesus, sendo a obra de talha executada ao entalhador Manuel Inocêncio de Sousa e a pintura a José Zeferino (Cirilo). Por esta ocasião é também construído, pelo mesmo entalhador, o altar-mor da igreja. Tendo como orago Nossa Senhora do Livramento a festa da paróquia e freguesia do Curral das Freiras celebra-se no último Domingo de Agosto, constituindo, ainda hoje destino obrigatório de inúmeros romeiros. Pároco, actualmente, é o Cónego padre Fiel de Sousa.

Motivos de interesse turístico

A freguesia do Curral das Freiras constitui na sua globalidade motivo de interesse, o que lhe advém do facto de se situar na profundidade de um vale, rodeado de altas montanhas. A freguesia do Curral das Freiras, a par da Baía da cidade de Câmara de Lobos, constitui uma das panorâmicas de maior beleza no total madeirense e, por esse facto uma das mais procuradas pelos turistas. Na realidade é ímpar a beleza que se desfruta do Curral, tanto a partir da freguesia do Jardim da Serra, a através da Boca dos Namorados e Boca da Corrida, como a partir da Eira do Serrado, na freguesia de Santo António e que constitui o miradouro por excelência para contemplar esta freguesia. Ainda que, a panorâmica desfrutada destas localizações seja soberba e possa eventualmente ser suficiente para dispensar aos mais apressados, um contacto mais próximo com a realidade, julgamos importante uma descida até ao centro da freguesia onde o visitante poderá apreciar a beleza da sua igreja matriz, adquirir algumas peças de artesanato ou almoçar. Essa descida poderá ser feita, para quem está na Eira do Serrado retomando a estrada de acesso ao Curral das Freiras ou, para quem estiver na freguesia do Jardim da Serra regressando ao Funchal e retomando a estrada de acesso ao Curral das Freiras, ou então percorrendo a pé a vereda existente entre a Boca dos Namorados e o Curral das Freiras. A partir do centro da freguesia do Curral das Freiras, pode o visitante ainda ter um contacto mais estreito com a natureza fazendo alguns passeios a pé, nomeadamente a caminhada até à freguesia da Boaventura. O percurso tem cerca de 16 km e demora cerca de 8 a 9 horas a ser percorrido. Um outro passeio pedestre é aquele que poderá ser feito através da levada do Curral e Castelejo. Tem uma extensão de 10 km e demora cerca de 4 a 5 horas a ser percorrido.

Gastronomia

Na freguesia do Curral das Freiras, os seus aspecto gastronómicos característicos, assentam sobretudo na utilização da castanha, que é a produção mais típica da localidade, em várias ementas, nomeadamente na confecção de sopa de castanha. Ainda que haja referência ocasionais noutras localidades, nesta freguesia a utilização do birgalhó na culinária ainda se faz com alguma frequência. O birgalhó é um tubérculo da família do inhame, que apresenta um sabor intermédio entre o inhame e a batata. Comida sem qualquer acompanhamento era outrora o alimento predominante das classes de menores recursos financeiros. Ainda que também possível de ser apreciada noutras localidades, a utilização da raiz da pimpineleira na gastronomia é aqui muito frequente.

Actividades económicas

O Curral das Freiras não possui industrias, dedicando-se a sua população sobretudo à agricultura, particularmente à horticultura. Contudo, a sua produção agrícola mais típica é a da castanha, seguindo-se a da ginja, o que faz ultimamente tenha surgida alguma produção de características artesanais de familiares de licores preparados com base nestes produtos.

Cultura

A freguesia do Curral das Freitas possui duas escolas de ensino Básico, uma situada na Seara Velha e outra no sítio das Casas Próximas, estando ambos os estabelecimentos de ensino dotados de polivalentes desportivos.

Festividades

Aproveitando a típica produção de castanhas, foi introduzido, a partir de 1983, uma festividade que procura servir de veículo de divulgação daquela freguesia, das suas actividades e produções, denominada de Festa da Castanha. Este certame tem lugar anualmente no dia 1 de Novembro. A semana do Turismo, com um conjunto de iniciativas recreativo-culturais constitui também um momento de lazer e um veículo importante de promoção da freguesia.

Também assume particular importância, a festividade em honra da padroeira da paróquia, Nossa Senhora do Livramento, festividade que caracteristicamente ainda hoje atrai inúmeros romeiros, chegando outrora a ser uma das mais importantes festividades da Madeira, pelo número de forasteiros, que deslocando-se a pé, a ela afluíam. Associado a este movimento de romeiros, era antigamente frequente a realização de outras duas autênticas festas em dois dos mais importantes pontos de confluência e acesso pedestre ao Curral das Freiras, na Boca dos Namorados, onde muita muitos populares afluíam na Segunda-feira seguinte ao dia da festa afim de presenciarem o regresso dos romeiros e onde eram armadas barracas de comes e bebes.

Associativismo

Possui a freguesia do Curral das Freiras uma associação desportiva denominada de Clube Desportivo do Curral das Freiras e uma associação cultural e ambientalista, denominada de Refúgio da Freira. Possui também a Casa do Povo do Curral das Freiras, criada em 1973 e um Grupo Folclórico, denominado de Grupo de Folclore da Casa do Povo do Curral das Freiras, fundado no dia 1 de Novembro de 1986, apresentando-se contudo, em público pela primeira vez um ano depois, no dia 1 de Novembro de 1987.

Saúde e Protecção Civil

Possui a freguesia do Curral das Freiras um centro de saúde e uma delegação da Direcção Regional de Segurança Social, estando a protecção civil sob a responsabilidade da polícia de Segurança de Câmara de Lobos e dos Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos, que tem um corpo permanentemente destacado nesta freguesia, pese do facto de ser mais rápido o acesso de tais entidades a partir do Funchal.

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Curral das Freiras","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.