Lama de Arcos

Lama de Arcos
Chaves



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"lama-de-arcos","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Lama de Arcos, também chamada Lamadarcos, é uma freguesia portuguesa do concelho de Chaves, com 13,39 km² de área e 425 habitantes (2001). Densidade: 31,7 hab/km².

Lamadarcos é terra da raia, que fica a 15 quilómetros de Chaves e que tem como companheiras de raia as aldeias de Vila Verde da Raia e de Mairos. Aldeia situada a nordeste do vale de Chaves, na margem esquerda do rio Tâmega, já nas faldas da serra da Cota, a uma altitude compreendida entre os 390 e os 530 metros de altitude, confrontando com as terras da Galiza. Possui abundantes águas e daí todo o seu verde que tão agradáveis faz as suas entradas e também, por isso, belos prados e veigas que produzem cereais, legumes, frutas, vinho e batata.

Localidades

Além da sede, a freguesia conta ainda com a aldeia anexa de Vila Frade.

Toponímia

O topónimo Lamadarcos que às vezes também aparece como Lama de Arcos, tem sido objecto de estudo dos historiadores, mas todos parecem encaminhar a origem do topónimo precisamente para Lama de Arcos, que teria origem ou faziam referência aos arcos pertencentes a uma ponte que existiria sobre o ribeiro do Rosmaninho. A ponte ou pontilhão de arcos desapareceu com as possíveis intempéries, mas o topónimo permaneceu. Até prova em contrário, como tudo na história, ficam sempre em aberto outras hipóteses e origens.

História

A sua história ligada às antigas aldeias promíscuas em que a raia atravessava e dividia a aldeia em duas. Assim foi até ao ano de 1864 em que no Tratado de Lisboa, Lamadarcos passava a ser inteiramente portuguesa, conjuntamente com o Cambedo e Soutelinho da Raia, que partilhavam da mesma condição. Em troca, Espanha, ficou com as três aldeias do Couto Misto. Lamadarcos (aldeia) foi outrora um curato anexo ao priorato de Chaves, vindo a beneficiar da extinção da freguesia de Vila Frade, para se tornar freguesia, à qual esta passou a pertencer.

Durante as demoradas guerras da Restauração, a parte desta aldeia, pertencente a Espanha, foi destruída e incendiada em 1641, pelas tropas portuguesas comandadas por Luiz Gomes de Figueiredo.

A riqueza de estações castrejas no concelho, também contempla a freguesia com um provável habitat fortificado da idade do ferro, num local que hoje denominam por “Castro” ou “Fraga da Moura”.

Couto Misto

No mencionado tratado de 1864, Portugal e Espanha, fizeram uma rectificação de fronteiras em que o Couto Misto passava para o reino espanhol e em troca Portugal ficava com a totalidade das aldeias de Soutelinho da Raia, Cambedo e Lamadarcos, pois até aí eram aldeias promíscuas, ou seja, aldeias que eram divididas ao meio pela fronteira. Então poderemos dizer que até 1864 havia a aldeia de Lamadarcos espanhola e a aldeia de Lamadarcos portuguesa.

Ainda hoje por lá se distingue a Igreja Portuguesa e a Igreja Espanhola e os seus habitantes ainda sabem traçar a fronteira que então existia e que atravessava pátios, casas e a rua principal e até se contam estórias da casa que tinha a cozinha em Espanha e a sala e os quartos em Portugal.

Mas em termos de vida, usos e costumes, tudo continuou igual como igual é o povo da raia de um lado e do outro da fronteira, com a única diferença que as trocas, tornas e comércio que até aí se faziam no íntimo de uma aldeia, se passou a fazer clandestinamente pelos caminhos e carreiros do contrabando que ligam Lamadarcos às aldeias mais próximas galegas. Também como sempre ainda hoje não se estranha que também pelas ruas de Lamadarcos às vezes a língua que se ouve seja a galega.

Património

As duas aldeias da freguesia mantêm ainda um casario tradicional mais ou menos interessante, onde se destacam um pombal de curiosas forma e único no concelho e região, mas também a Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de sabor românico tardio, as Capelas de Santo Amaro, Santo António e São Caetano e Santa Marta. Também curiosa e interessante é a Igreja denominada por “espanhola”, por antigamente ficar do lado espanhol da aldeia. De salientar ainda a Fonte de Santa Marta e diversos cruzeiros graníticos.

Também o verde da paisagem que se repete por quase toda a freguesia, merece algum destaque, sendo agradável aos olhos e de verão transmite uma certa sensação de frescura.

Igreja Matriz

A Igreja Matriz portuguesa, como é designada, possui uma arquitectura muito simples. A padroeira é a Nossa Senhora da Conceição, que está representada numa bela imagem neo barroca que ostenta a seus pés o escudo de Portugal, no entanto o Santo que se festeja é o Santo António, no segundo Domingo de Agosto. Até há uns anos atrás, festejava-se também o Santo Amaro em 15 de Janeiro.

Igreja espanhola

A Igreja espanhola tem uma traça bem interessante, com o seu campanário lanceolado, a rosácea aberta sobre a portada principal e a capela mor, com um altar de pedra bem lavrado e de interessantes colunas serpeantes e outros motivos ornamentais. A imagem da padroeira, diz a voz do povo, que na data da sua inclusão em território português foi transferida pelos espanhóis para a aldeia de Feces. A igreja esteve dotada ao abandono quase durante um século. Foi restaurada em 1930 e decorada com estatuária, embora ainda hoje apresente o seu interior amplo, sem bancos, mas que deixam à vista todo o seu chão em pedra que não são mais que o fecho das sepulturas que existem no seu interior.

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Lama de Arcos","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.