Lisboa

Lisboa
Sub-região Grande Lisboa



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"lisboa","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}

Foto de Vítor Oliveira

Lista de Municípios Portugueses

anuncio100x60.png


Lisboa é simultaneamente a capital e a maior cidade de Portugal. A cidade, além de ser a capital do país, é também capital do distrito de Lisboa, da região Lisboa, da Área Metropolitana de Lisboa, e é ainda o principal centro da sub-região estatística da Grande Lisboa. Eclesiasticamente, é sede da diocese e do Patriarcado de Lisboa.

Todos os dias deslocam-se para a capital cerca de 2,1 milhões de pessoas, constituindo uma população flutuante que lhe imprime uma dinâmica cosmopolita.
A região de Lisboa, com um PIB per capita superior à média da União Europeia, é a mais rica de Portugal. Duas agências europeias têm sede em Lisboa: o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência e a Agência Europeia de Segurança Marítima. A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa também está sedeada em Lisboa.

A região situa-se à volta da cidade de Lisboa, do estuário do Tejo e no norte da Península de Setúbal.

Tem 499.700 habitantes (2007) e uma área metropolitana envolvente que ocupa cerca de 2.750 km², com cerca de 3 milhões de habitantes. Esta e a cidade constituem 27% da população do país. O concelho de Lisboa tem 83,84 km² de área. A densidade demográfica é de 5.960,2 hab./km². O concelho subdivide-se em 53 freguesias e faz fronteira a norte com os municípios de Odivelas e Loures, a oeste com Oeiras, a noroeste com Amadora e a sudeste com o estuário do Tejo. Por este estuário, Lisboa une-se aos concelhos da Margem Sul: Almada, Seixal, Barreiro, Moita, Montijo e Alcochete.

Lisboa possui inúmeras atracções turísticas, destacando-se a zona de Belém, Baixa Pombalina (e Bairros) e a zona do Marquês de Pombal (passando pela Avenida da Liberdade, os Restauradores, etc.).

O principal meio de deslocação em Lisboa, é o Metropolitano de Lisboa e os autocarros da Carris. Porém, todos os dias entram em Lisboa cerca de 5 milhões de carros, vindos de todos os lados (margem sul do Tejo, e Região Lisboa).

Freguesias

Pelo Decreto-Lei nº 42142 de 17 de Fevereiro de 1959, a cidade de Lisboa passou a estar dividida nas actuais 53 freguesias. Estão agrupadas, para efeitos administrativos, em quatro bairros. Existe neste momento, a possibilidade de surgir uma nova freguesia, a Freguesia do Oriente, que comporta todas os terrenos inerentes ao Parque das Nações, onde ocorreu a Expo 98.

No quadro em baixo, estão representadas as 53 freguesias de Lisboa:

Ajuda (Lisboa) Encarnação (Lisboa) Santa Engrácia (Lisboa) São João de Deus (Lisboa)
Alcântara (Lisboa) Graça (Lisboa) Santa Isabel (Lisboa) São Jorge de Arroios
Alto do Pina (Lisboa) Lapa (Lisboa) Santa Justa (Lisboa) São José (Lisboa)
Alvalade (Lisboa) Lumiar (Lisboa) Santa Maria de Belém (Lisboa) São Mamede (Lisboa)
Ameixoeira (Lisboa) Madalena (Lisboa) Santa Maria dos Olivais (Lisboa) São Miguel (Lisboa)
Anjos (Lisboa) Mártires (Lisboa) Santiago (Lisboa) São Nicolau (Lisboa)
Beato (Lisboa) Marvila (Lisboa) Santo Condestável (Lisboa) São Paulo (Lisboa)
Benfica (Lisboa) Mercês (Lisboa) Santo Estêvão (Lisboa) São Sebastião da Pedreira
Campo Grande (Lisboa) Nossa Senhora de Fátima (Lisboa) Santos-o-Velho São Vicente de Fora
Campolide (Lisboa) Pena (Lisboa) São Cristóvão e São Lourenço (Lisboa) Sé (Lisboa)
Carnide (Lisboa) Penha de França (Lisboa) São Domingos de Benfica (Lisboa) Socorro (Lisboa)
Castelo (Lisboa) Prazeres (Lisboa) São Francisco Xavier (Lisboa)
Charneca (Lisboa) Sacramento (Lisboa) São João (Lisboa)
Coração de Jesus Santa Catarina (Lisboa) São João de Brito (Lisboa)
Panorama de Lisboa vista do Rio Tejo - foto da autoria de [http://commons.wikimedia.org/wiki/User:OsvaldoGago Osvaldo Gago]
Panorama de Lisboa vista do Rio Tejo - foto da autoria de Osvaldo Gago

Geografia

Localizada na margem direita do rio Tejo, junto à foz, a 38º42' N e a 9º00' W, com altitude máxima na Serra de Monsanto (226 metros de altitude), Lisboa é a capital mais ocidental da Europa. Fica situada a oeste de Portugal, na costa do Oceano Atlântico.

Os limites da cidade, ao contrário do que ocorre em grandes cidades, encontram-se bem delimitados dentro dos limites do perímetro histórico. Isto levou à criação de várias cidades ao redor de Lisboa, como Loures, Odivelas, Amadora e Oeiras, que são de facto parte do perímetro metropolitano de Lisboa.

O centro histórico da cidade é composto por sete colinas, sendo algumas das ruas demasiado estreitas para permitir a passagem de veículos. A cidade serve-se de três funiculares e um elevador (Elevador de Santa Justa). A parte ocidental da cidade é ocupada pelo Parque Florestal de Monsanto, um dos maiores parques urbanos da Europa, com uma área de quase 10 km².

Lisboa tem ganho terreno ao rio com sucessivos aterros, sobretudo a partir do século XIX. Esses aterros permitiram a criação de avenidas, a implantação de linhas de caminho-de-ferro e a construção de instalações portuárias e mesmo de novas urbanizações como o Parque das Nações e equipamentos como o Centro Cultural de Belém.

Duas pontes unem a cidade à margem sul do rio Tejo:

  • A ponte 25 de Abril, inaugurada em 1966 com o nome de Ponte Salazar e posteriormente rebaptizada com a data da Revolução dos Cravos
  • A ponte Vasco da Gama, inaugurada em Maio de 1998 e com 18 km de comprimento, é a maior da Europa e uma das maiores do mundo.

Clima

Lisboa é uma das capitais mais amenas da Europa, com um clima fortemente influenciado pela Corrente do Golfo. A Primavera é fresca a quente (de 8°C a 26°C) com sol e alguns aguaceiros. O Verão é seco, quente com algum vento e temperaturas entre 16°C a 35°C. O Outono é ameno e instável, com temperaturas entre 12°C e 27°C e o Inverno é tipicamente chuvoso e fresco, também com algum sol (temperaturas entre 3°C e 18°C). A temperatura mais baixa registada foi de -2,2°C e a mais elevada foi de 43°C.

É muito raro nevar — nevou ligeiramente nos dias 29 de Janeiro de 2006 e 28 de Janeiro de 2007, depois de mais de 40 anos sem ocorrência de neve. Em média há 3.300 horas de sol e 100 dias de chuva por ano.

Economia

Lisboa é a cidade mais rica de Portugal com um PIB per capita superior à média europeia e tem uma economia concentrada em serviços. O Porto de Lisboa é o porto mais activo da Costa Atlântica Europeia. Por outro lado, a cidade tem vários portos desportivos, como em Belém, Santo Amaro, Bom Sucesso, Alcântara e Olivais. A maioria das sedes das multinacionais existentes no país está situada em Lisboa e é ainda a 9ª cidade a nível mundial que mais recebe congressos internacionais.

A Área Metropolitana de Lisboa é altamente industrializada, especialmente na zona sul do rio Tejo. As indústrias principais consistem em refinarias de petróleo, indústrias têxteis, estaleiros, siderurgia e pesca. É por essas razões considerada o segundo centro financeiro e económico mais importante na Península Ibérica, apenas atrás de Madrid.

Ambiente

A qualidade do ar em Lisboa, é uma das piores da Europa, atingindo por vezes, níveis alarmantes para as autoridades. As zonas onde a poluição é mais acentuada, são a Rotunda do Marquês de Pombal (e afluentes), e a Praça de Espanha. Por vezes, no Verão, é possível observar já uma nuvem um pouco densa, derivada da poluição que afecta a Cidade de Lisboa.

Porém, já estão a ser tomadas medidas, como por exemplo, a substituição dos autocarros da Carris, por outros menos poluentes; vários semáforos e candeeiros, são já alimentados a energia solar; existem neste momento cerca de 7 km de ciclovias, número que aumentará até aos 100 km, até 2010; já nas iluminações de Natal, que são espalhadas pela cidade, a energia provém de fontes renováveis (principalmente, o vento); vários jardins estão a ser e serão recuperados, tendo como principal objectivo, o Corredor Verde na cidade de Lisboa - estas são algumas das muitas medidas, que foram, estão e serão tomadas pela CML, para reduzir o seu impacto ambiental.

Com tudo isto, Lisboa pretende tornar-se na Capital Mais Verde da Europa. Este é uma espécie de concurso, onde a Comissão Europeia, irá escolher em 2010 e 2011, as duas cidades mais verdes da Europa (entre 35, de onde apenas 6 chegam à final e apenas 2 vencem).

Cultura

Lisboa é uma cidade com uma vibrante vida cultural, sendo considerada um dos grandes centros culturais europeus. Mais antiga do que Roma, epicentro dos descobrimentos e de um vasto império desde o século XV, a cidade habituou-se a ser o ponto de encontro das mais diversas culturas, o primeiro lugar em que Oriente, Índias, Áfricas e Américas se encontraram e descobriram. Mantendo estreitas ligações, sempre mais afectivas e culturais do que económicas, com as antigas colónias portuguesas e hoje países independentes, Lisboa é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa. É possível, numa só viagem de metro pela linha verde ouvir falar línguas como o cantonês (da China), o crioulo cabo-verdiano, o gujarati (da Índia), o ucraniano, o italiano ou o português com pronúncia moçambicana ou brasileira. E nenhuma delas falada por turistas, mas sim por habitantes da cidade.

Desde 1994, ano em que foi Capital europeia da cultura, Lisboa tem vindo a acolher uma série de eventos internacionais (como a Expo 98, o Tenis World Master 2001 ou o Euro 2004) representando um forte impacto no desenvolvimento de actividades e infraestruturas culturais. Em 2005, Lisboa foi considerada pela International Congress & Convention Association como a oitava cidade do mundo mais procurada para a realização de eventos e congressos internacionais. Por Lisboa têm passado iniciativas como a Gymnaestrada, a MTV Europe Music Awards, o Rali Dakar, o Rock in Rio ou os 50 anos da Tall Ships' Races (Regata Internacional dos Grandes Veleiros).

Assim, a viragem do século viu multiplicarem-se as salas de teatro e de cinema, viu serem construídos pavilhões de exposições, museus, equipamentos desportivos. O desenvolvimento da economia em Lisboa levou a uma explosão do marketing e, consequentemente, do mecenato. As grandes salas de espectáculos, os museus e outras instituições exibem hoje os logótipos das maiores empresas do país e de multinacionais.

O reverso da moeda está na degradação de muito do património arquitectónico menos monumental ou visível contra a qual os diferentes executivos camarários têm vindo a lutar, nem sempre com sucesso. A especulação imobiliária tem arrasado, nos últimos anos, milhares de prédios de construção antiga, mas não classificados pelo IPPAR, para agradar a uma crescente procura por habitações em estado novo. A casa de Almeida Garrett, demolida em Agosto de 2006, foi uma das mais recentes vítimas desta fúria construtora/destruidora.

A cultura de Lisboa é hoje, como sempre, a cultura da diversidade e da mistura. O eixo Alfama-Baixa/Chiado-Bairro Alto é palco para a cultura erudita como para a popular, para a cultura jovem como para a tradicional. Em qualquer noite lisboeta, mesmo a um dia de semana, a oferta é variada, a um jantar com fado ao vivo no Bairro Alto pode seguir-se um espectáculo de ópera no São Carlos, ou um concerto de rock no Coliseu dos Recreios. Pode continuar-se com um concerto da música electrónica mais alternativa e mais underground na ZDB (de volta ao Bairro Alto) ou com uma viagem pelos muitos bares e discotecas do Bairro Alto ou de toda a zona ribeirinha da cidade, desde a "Expo" (Parque das Nações) até Belém. Quando o Sol nasce é tempo de ver os milhares de turistas que enchem os monumentos e lugares históricos, como o castelo, o bairro típico de Alfama ou Belém.

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.


Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Lisboa","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.