Nogueira

Nogueira
Vila Nova de Cerveira



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"nogueira-vila-nova-de-cerveira","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Nogueira é uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Nova de Cerveira, com 2,44 km² de área e 242 habitantes (2001). Densidade: 99,2 hab/km².

A cerca de 6 quilómetros a nascente da sede do concelho, Nogueira ocupa uma área de aproximadamente 244 ha, e tem os seus limites estabelecidos pelas freguesias de Campos a norte, Candemil a sul, Cornes a nascente e Reboreda a poente.

História

A história de Nogueira aponta para a sua antiguidade desde antes da nossa nacionalidade. Foi vila, fundada em 1080 por D. Afonso VI, Rei de Leão e Castela, que viria a ser o avô do nosso primeiro rei D. Afonso Henriques. O mesmo monarca, nessa mesma data a doou à Igreja de São Tiago da Galiza. Foi Couto da Casa de Bragança, que recebia um quinto dos seus frutos.

É desta freguesia, a Torre e Solar dos Nogueiras. Segundo reza a história, foi senhor desta Quinta, foros e dependências, João Nogueira e seu filho Gonçalo Annes de Nogueira. Dona Guiomar Gonçalves Nogueira, filha desta, casou com Gonçalo Pires de Falcão (Galiza) nascendo desse casamento o primeiro Visconde D. Fernando de Valadares. Este D. Fernando, foi mais tarde, Governador da Praça de Mourão. Também conta que D. Sancho II ( o Gordo) em 1211, primeiro ano do seu reinado, tenha doado esta Casa de Nogueira a Mendo Pais, seu Aio. Foi filho deste, o Dr. Pedro Nogueira. Será pois este (Dr. Pedro Nogueira) o progenitor dos Nogueiras do Minho, de cujo ramo principal adveio mais tarde, a fundação da Casa dos Viscondes de Vila Nova de Cerveira.

Pertenceu à Sé de Compostela até 1426, ano em que foi comprada por D. Afonso, primeiro Duque de Bragança. Foi vigairaria da apresentação do abade de Alheiras, Barcelos, e era cabeça do couto de seu nome. Esteve anexada ao concelho de Valença.

Merecem destaque a Capela de São Sebastião (1698), o cruzeiro paroquial, com a data inscrita de 1584, o pelourinho, também do século XVI, classificado como monumento nacional e o altar da igreja de São Tiago de Nogueira.

Economia

  • agricultura e pecuária
  • construção civil

Festas e romarias

  • São Tiago (25 de Julho)
  • Senhora de Fátima

Património

  • Igreja paroquial
  • Capela de São Sebastião
  • Capela do Senhor dos Aflitos
  • Cruzeiro
  • Pelourinho
  • Monte das Carvalhas
  • Lugar do Cruzeiro

Gastronomia

  • arroz de lampreia
  • debulho de sável
  • enchidos de porco

Colectividades

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Nogueira","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.