Outeiro

Outeiro
Bragança



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"outeiro-braganca","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Outeiro é uma freguesia portuguesa do concelho de Bragança, com 40,85 km² de área e 367 habitantes (2001). Densidade: 9,0 hab/km².

Encontra-se situada a 1 km do monte de Outeiro, com 789 metros de altitude, a cerca de dois quilómetros a Oeste da margem direita do rio de Maçãs e cerca de 4,7 km a Este da margem esquerda do rio Sabor.

Localidades

A freguesia é formada pelos lugares de Outeiro e Paradinha.

outeiropan.jpg

Descrição

Outeiro é "terra de gente de bem", como César Garrido diz no seu meritório “Apontamento Monográfico”. É "gente com uma crença acérrima no sobrenatural, que vê nas forças da natureza a linha do seu destino, que teme o grasnar do corvo e o uivar do cão mas que nunca vira a cara à luta". Durante "o Inverno, o termo da freguesia apresenta um lindo tom verdejante de trigais que empresta à paisagem uma extraordinária beleza, contrastando profundamente com a cor acastanhada das árvores despidas. Na Primavera são os batatais e as árvores verdejantes em flor, vestidas de gala, que dão um certo ar de paraíso, de paz e doçura". Depois há ainda "os seus bosquezinhos, os lameiros verdejantes onde pastam pachorrentas turinas, as suas fontes, os seus montes e vales animados pelo murmúrio sussurrante de tortuosos regatos rumorejantes, que formam um conjunto de grande harmonia e rara beleza".

É no meio de toda esta beleza que se avista um picoto coroado por umas impressivas ruínas. É o castelo da antiga vila de Outeiro, outrora cabeça de um alargado e importante concelho. Além da fortaleza, ainda se conservam alguns testemunhos do glorioso passado desta freguesia: a modesta casa camarária, o antigo tribunal, a velhinha matriz, a formosa e imponente capela do Santo Cristo e o esbelto pelourinho, símbolo da sua autonomia municipal.

História

Foi vila e sede de concelho entre 1514 e 1853. Designou-se em tempos Outeiro de Miranda. Era constituído pelas freguesias de Milhão, Outeiro, Quintanilha, Rio Frio, Argozelo, Carção, Pinelo, Santulhão, Paço, Paradinha do Outeiro e Veigas. Tinha, em 1801, 4.302 habitantes. Após as reformas administrativas do início do liberalismo foram-lhe anexadas as freguesias de Angueiras e Avelanoso. Em 1849 habitavam 4.801 pessoas em Outeiro.

Lendas

Encontro de Duas Santas

Corria o ano de 1282. No dia 12 de Fevereiro realizava-se por procuração, em Barcelona, o casamento de D. Isabel de Aragão com D. Dinis, rei de Portugal. Formou-se então uma comitiva para trazer a futura rainha para Portugal. Atravessada a linha divisória de Espanha e Portugal, aqui formada pelo rio Maçãs, resolveram fazer uma pausa para descansar, e foi aí que a rainha recebeu pela primeira vez saudações de gente portuguesa. Esta pausa foi feita junto a ermida de Nossa Senhora dos Prazeres, entre Outeiro e Quintanilha. onta a lenda que uma luz cintilante veio iluminar uma inocente pastorinha muda de nascença. Nossa Senhora tinha descido do céu à terra para lhe oferecer a fala e a graça do seu olhar. O milagre realizou-se a meio do século XIII. O aparecimento da imagem da Senhora à pastorinha, foi num dos dias do reinado de D. Afonso III, três decénios antes de ali descansar e repousar a rainha esmoler, que um dia havia de transformar o pão em rosas. A notícia do milagre correu célere pelos termos circunvizinhos, e chamou ao local um grande número de devotos. E foi aí, junto daquela ribeira, no lugar em que a Virgem baixou do céu para falar à pastorinha, que o povo ergueu uma tosca ermidinha. Nesse pequenino santuário deu-se o encontro de duas santas. A Rainha Santa ajoelhou-se aos pés da Nossa Senhora da Ribeira.

“Era uma Santa escutando o que a outra Santa dizia”

Eram horas da partida para Bragança. Porém, antes de abandonar o pequenino templo, com os olhos postos no altar, prometeu solicitar de seu marido e rei a mercê de ser transformada em amplo templo e modesta capelinha de Nossa Senhora dos Prazeres. Foi assim que erguido em curto prazo o actual templo onde se venera a miraculosa Senhora, a Rainha Santa Isabel deixou o seu primeiro beijo à terra portuguesa.

Património

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, we couldn't find any images attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Outeiro","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.