Património de Monserrate

Património de Monserrate
Monserrate

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"patrimonio-de-monserrate","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"monserrate-viana-do-castelo","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Neste artigo é apresentado um levantamento cultural, artístico e patrimonial de Monserrate, freguesia do concelho de Viana do Castelo.

Monumentos

Castelo de São Tiago da Barra

Esta fortaleza, que ocupa grande área amuralhada, entesta com o mar, e está, grandemente ligada à história do burgo Vianês. A sua famosa Torre da Roqueta, que foi utilizada como prisão, foi mandada edificar por D. Manuel. Nas lutas liberais, os sitiantes do Castelo, bateram-se com a maior heroicidade e galhardia na defesa da causa da Rainha. D. Maria II, em homenagem ao comportamento desses homens, elevou o burgo – então Vila de Viana da Foz do Lima – a cidade, que passou a chamar-se Viana do Castelo. As primeiras obras começaram por volta de 1569 e, em 1592, ainda não haviam findado.

Convento de São Domingos

Foi mandado edificar em 1563 pelo Arcebispo D. Frei Bartolomeu dos Mártires, que neste mesmo convento morreu. Ali esteve recolhido Frei Luís de Sousa, para escrever em 1615, a pedido do Senado Vianês, a “Vida do Santo Arcebispo”, livro conhecido por “Livro d’oiro de Viana”, hoje tido como preciosa raridade bibliográfica. A obra foi dada à estampa a expensas daquele Senado, em 1919, para o que veio expressamente de Coimbra com o seu preço, Nicolau de Carvalho, que se alojou no referido convento.

Neste convento, após a extinção das Ordens Religiosas, estiveram instaladas diversas repartições públicas, nomeadamente a Repartição das Finanças, e a Direcção de Finanças, Tesouraria da Fazenda Pública, Direcção de Estradas, Conservatória do Registo Civil, Secretaria Judicial, Tribunal Judicial e Cadeia da Comarca.

Um grande incêndio, ocorrido em Junho de 1936, tornou-o numa ruína e, daí, a saída daquelas repartições. Porem, hoje já se encontra recuperado e, ali, funcionam o Cartório Paroquial de Monserrate, uma creche, Escola Primária (particular) e a Sede Episcopal. Exteriormente, a sua traça primitiva sofreu grandes alterações. No respectivo claustro, de boa concepção, conserva-se sem modificações. Sob a respectiva arcada existe uma cripta. Neste convento pode ver-se um pequeno Museu de Arte Sacra.

Edificado religioso

Igreja de São Domingos

A primeira pedra, para a sua construção foi lançada em 22 de Janeiro de 1566. Foi inicialmente chamada de Santa Cruz pela sua imponência que sobressai, entre as demais, da cidade. A sua fachada, em estilo renascentista, é de grande beleza e harmonia. É constituída por uma só nave que, afora a chalota, mede 55,70 metros de comprimento; tendo a largura 8 metros na Capela Mor, 21 metros no arco cruzeiro e 11 metros no corpo ou nave e a altura de 15,50 metros. A nave compreende seis capelas, três de cada lado, onde pode ver-se altares e imagens de grande valor e interesse artístico. É nesta igreja que se patenteia, no cruzeiro, o Altar do Rosário em estilo barroco, tido como um dos exemplares únicos, senão único na Europa. Há na mesma diversos túmulos, quer rasos, quer elevados. De salientar que ali foram sepultados, na Capela de São Gonçalo, o navegador vianês D. Álvaro Rodrigues de Távora, e, na Capela Mor, D. Frei Bartolomeu dos Mártires.

O projecto da Igreja é do Italiano Frei Julião Romero e a obra de canteiro é de famosos artistas vianenses, devendo-se a fachada ao canteiro vianês João Lopes, (1575). A Igreja de São Domingos é a igreja paroquial da freguesia de Monserrate.

Santuário da Senhora da Agonia

Monumento de bonita traça, cuja construção remonta a 1700. A sua torre sineira domina toda a cidade. É de uma só nave que remata com a Capela Mor, cujo altar, em estilo D. João V, é de uma beleza de grande intensidade. Em diversos altares laterais, podem ver-se telas de boa escolástica.

É nesta Igreja que se venera a Senhora da Agonia – tanto da devoção da gente do mar – que tem as honras da maior festa de Viana, senão até, da maior Festa de Portugal. Trata-se de uma festa multissecular, cuja realização, ocorre, anualmente, depois da primeira quinzena de Agosto.

Em urna envidraçada pode ver-se, ali, a múmia de São Severino, oriunda de Roma. Lá tem o seu túmulo o General Luís do Rego, um notável vianense.

Esta Igreja da Senhora da Agonia, integra-se num conjunto arquitectónico de grande interesse. Assim, em diferentes planos, podem ver-se a Capela de São Roque, a velha Ermidinha do Senhor da Boa Morte, a igrejinha da Senhora da Conceição, uma linda torre sineira e dois fontanários, e ainda um cruzeiro (três cruzes em granito). O ponto mais elevado, outrora muito procurado para se lobrigar os navios veleiros que aportavam a Viana, foi também lugar de onde se assistiu a grandes tragédias marítimas. No local existe um farol, para orientar a navegação na demanda da barra de Viana.

Capela de Santa Catarina

Situa-se na zona portuária. É uma capela antiquíssima cuja conservação pertence á Real Irmandade do Senhor Jesus dos Mareantes, cuja existência é anterior a 1500. Como particularidade desse pequeníssimo templo, tão venerado pela comunidade piscatória, cita-se ser ali, que se depositavam as vítimas de naufrágios, até que o seu enterramento se fizesse.

Capela da Senhora das Candeias

Situa-se também na zona portuária. Data do Século XVII e ao ser construída por altura de 1600, destinava-se aos marinheiros, para ali ouvirem missa. Está muito ligada as gentes do Bairro da Ribeira. Ali se venera também a imagem do Santo Homem Bom, patrono dos Alfaiates. Convencionalmente, é o começo da Ribeira de Viana.

Capela de São Tiago

A sua fundação data do Século XVI. Fazia parte de um Recolhimento de Senhoras Solteiras ou Viúvas de muita virtude, cujas condições económicas fossem extremamente precárias. Eram chamadas então de “Pobres Envergonhadas”.

Actualmente, do que foi tal recolhimento, apenas resta esta capela, pois, embora a Santa Casa da Misericórdia continue a dar “pousada” a senhoras de tal estado e condição, a parte da antiga foi demolida para dar lugar a novas construções habitacionais, reservando apenas um pavilhão em que se mantém, gratuitamente, as “recolhidas de São Tiago”. O doce conventual, com recheio de ovos, designado por “Meias Luas”, é uma especialidade da doçaria vianense e teve origem neste recolhimento.

Igreja das Ursulinas

A sua construção desenvolveu-se no Século XVII e sob a invocação dos três irmãos vianenses São Teófilo, Santa Revorata e São Saturnino, conhecido pelos “Santos Mártires de Viana” e também os Santos Padroeiros de Viana. Situa-se no Bairro das Ursulinas, no sopé da montanha de Santa Luzia.

Capela de São Roque

Esta pequena capela encontra-se implantada na área adjacente do santuário da Nossa Senhora da Agonia.

Palácios

Palácio dos Tramas

Situado na Praça General Barbosa, outrora chamada Jardim D. Fernando, localiza-se o belo Palácio dos Tramas, cuja construção remonta ao Século XVIII. Foi nele, em que foi hospedada D. Maria II aquando da sua visita a Viana para a elevar à categoria de cidade, tendo-se feito acompanhar do Rei consorte e dos seus filhos D. Pedro e D. Fernando. Foi pois, residência real, nos 8, 9 e 10 de Maio de 1852.

Neste edifício de grande nobreza estiveram instalados um Colégio Particular, chamado de Colégio de Nossa Senhora da Agonia, a Escola Primária Superior, a Estação dos Correios e a Escola Industrial e Comercial Nuno Alvares. Actualmente funcionam nas suas instalações aos serviços da Presidência do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. O imóvel dispõe de um moderno auditório com actualizados meios audiovisuais.

Palácio da Vedoria

Esta construção que foi edificada no Século XVII, situa-se na Rua Manuel Espregueira (antiga Rua de São Sebastião), formando gaveto com a Rua da Vedoria (antigamente chamada Rua da Esperança e depois das Varas). Foi residência de Vedores desta província e, para a sua construção, muito contribuiu o quarto Vedor, Sebastião Rodrigues Roquelho. O projecto é da autoria do célebre Eng.º Manuel Pinto de Villalobos. Aqui funciona presentemente o arquivo distrital.

Palácio dos Barbosas Macieis

Situado no Largo de São Domingos, a sua construção localiza-se no Século XVIII. Deve-se a sua edificação ao vianense António Felgueiras de Lima, Cónego da Sé Bracarense, que o utilizou para obsequiar o arcebispo D. Rodrigues de Moura Teles quando este vinha a Viana, tomar banhos de mar. Tal como o Palácio da Vedoria, cujo estilo é idêntico, o projecto deste palácio é da autoria do Eng.º Villalobos, Tenente General de Artilharia e Lente da nossa Aula de Fortificação. O gosto pela respectiva traça, influenciou também a construção de edifícios particulares como os dos Sousa Menezes, na Rua Manuel Espergueira, frente à Rua de Olivença e, ainda, o de um outro no largo de Saõ Domingos, onde funcionou o Colégio de São José. Presentemente, no Palácio dos Barbosas Macieis, está instalado o Museu Municipal

Casas Senhoriais

Casa do Mirante

Situa-se na Rua de São Tiago e a sua construção dista do Século XVII. Nada faz lembrar, actualmente, o Mirante que deu nome à casa (e que nos fazia de algum modo lembrar uma construção chinesa), o qual foi demolido em meados da década de 60 para dar lugar a uma outra construção. Porém, a casa principal, no tocante á fachada, mantém-se inalterada. Funciona ali um colégio particular, Vulgo Colégio do Minho. Esta casa está muito ligada á história de Viana, especialmente no que concerne ás lutas politicas neste século, e daí ter sido designada de “Bastilha”.

Outras

Esta Freguesia é fértil em casas de traça antiga, particularmente situadas na Rua Manuel Espregueira, que oferecem um lindo conjunto arquitectónico.

Edifícios de interesse público e patrimonial

Antigo Quartel de Infantaria 3

Aqui estão situadas as actuais instalações do Instituto Politécnico de Viana.

Esta construção dista do século XVII e serviu de aquartelamento a um corpo militar, que muito se distinguiu na Guerra Peninsular. A bandeira desse corpo militar e que, portanto, o acompanhou nas diferentes batalhas, esteve durante largo tempo em vitrina na Sacristia da Igreja de São Domingos. Depois de ter figurado nesse local está agora colocada na Capela Mor da mesma Igreja. Esta construção dispõe de dois pisos e ocupa avantajada área, dispondo, no centro, uma espaçosa parada. A fachada principal, virada para poente, tem uma porta armoriada.

Situa-se entre o largo 9 de Abril, Avenida Conde da Carreira e Rua General Luís do Rego (antiga Rua das Rosas), tem no seu interior, ou seja, confinando com a parada um nicho em que se venera a imagem do Senhor Jesus dos Quartéis. O “historial bélico” deste busto é curiosíssimo, pois fazia parte do referido Corpo Militar e, por isso, andou na sua companhia, nas batalhas que se travaram durante a Guerra Peninsular. Depois de ter passado por profundas obras de remodelação e actualização, o edifico foi ocupado pelo Instituto Politécnico de Viana, ali funcionando um lar de estudantes e outros serviços de apoio.

Quartel da GNR

A GNR (Guarda Nacional Republicana), tem o seu quartel instalado numa antiga casa que em tempo foi recolhimento de freiras e onde, há mais de oitenta anos, funcionou um colégio misto, orientado por religiosas de São José Cluny. Localiza-se este edifício, de rica traça e porte de certa importância, na Rua de Monserrate, à entrada da cidade, do lado norte. De referir que as forças militares da cidade, o Regimento de Artilharia e o Batalhão dos Caçadores 9, tiveram os seus quartéis sedeados nesta freguesia.

Capitania do Porto

Está instalada num interessante edifício situado em frente á antiga Doca Comercial, no chamado Largo da Capitania.

Seminário das Missões do Espírito Santo

Localiza-se no Bairro das Ursulinas, ao cimo da Rua D. Moisés Alves de Pinho. Neste Seminário Menor iniciava-se a preparação de indivíduos do sexo masculino, que pretendiam seguir a vida eclesiástica. Hoje funciona ali um lar de sacerdotes idosos, retirados da vida eclesiástica activa.

Carmelo de Santa Teresinha

Convento de freiras em regime de clausura. Situa-se na Rua de São José.

Estádio Dr. José Matos

Propriedade do Sport Clube Vianense. Tem capacidade para 12.000 espectadores. Dotado de bancada a toda a volta do rectângulo, dispõe de um excelente relvado e iluminação para acontecimentos desportivos nocturnos.

Pavilhão Gimnodesportivo de Monserrate

Moderno e polivalente equipamento desportivo que serve para a prática das modalidades ditas amadoras, com particular destaque para o hóquei em patins e a ginástica. Este pavilhão tem servido de palco a importantes manifestações desportivas. Situa-se na Avenida do Atlântico.

Miradouro

Sem ser necessário subir a Santa Luzia, deste pequeno miradouro pode ser feita e apreciada uma interessante e diferente leitura da cidade. Situa-se na Avenida 25 de Abril.

Locais de lazer

Praia Norte

Em Monserrate encontra-se situada esta Praia, bastante procurada por ser muito saudável. O seu penedio concentra grandes quantidades de iodo. É também afamada pelas qualidades de marisco em que é rica.

Coretos

Na Praça General Barbosa, está instalado um coreto em arte nova, com base em granito e gradeamento, colunatas e cobertura metálica.

Jardim D. Fernando

Situado na Praça General Barbosa, dispõe de grandes áreas relvados, com frondoso arvoredo e uma monumental taça ao centro. Tem um pequeno parque infantil com equipamento adequado. Recentemente, este belo espaço da freguesia, sofreu uma importante obra de reabilitação, tornando-o mais moderno, funcional e aprazível.

Adro de Nossa Senhora d’Agonia

Recinto arborizado, com bancos e fontes, integra-se num agradável conjunto arquitectónico que dá ao recinto uma certa curiosidade.

Campos do Castelo da Agonia

Sítios de grande amplidão. Semanalmente ali se realiza uma grande feira de retalhos, calçado, bugigangas, etc. Local privilegiado onde se instalam as diversões, se realiza o arraial da Romaria da Senhora da Agonia e onde é lançado o celebrado “Fogo do Meio”. Serve de acesso aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e ao Castelo de São Tiago da Barra, confinando com o Porto de Pesca.

Bairro dos Pescadores

Situado na Praia Norte. Na sequência de importantes obras de requalificação recentemente efectuadas, passou a dispor de um excelente espaço de lazer com zonas arrelvadas, pequeno polidesportivo, parque infantil, mesas e bancos.

Lar de São Tiago

Lar para a terceira idade instalado num edifício de recorte moderno de muita utilidade para a população vianense. É administrado pela Santa casa da Misericórdia e Situa-se na praça General Barbosa.

Monumentos, estátuas e chafarizes

Chafariz do Mercúrio

Fontanário em granito, mandado erigir pelo Senado Vianês em 1785. Pretende-se com ele homenagear o “Comércio de Viana”. É constituído por traça monumental, de cujo centro desponta uma coluna central, que jorram água na taça que as circunda.

Monumento ao Pescador

Este monumento, que pretende homenagear a classe piscatória, é da autoria do escultor José Rodrigues e foi inaugurado em Dezembro de 1989. É composto por uma peça de bronze assente numa taça, com movimentos alusivos ao labor do mar e encontra-se implantado na rotunda do Campo da Agonia.

Monumento à Mulher Vianesa

Peça escultórica em bronze, representando uma mulher a dar as boas vindas aos visitantes que demandam a cidade vindos do mar. É da autoria do escultor vianense Manuel Rocha e está implantada na zona do anteporto, nas proximidades da muralha poente do Castelo de São Tiago da Barra. Este monumento foi inaugurado em Outubro de 1999.

Monumento aos Mortos da Grande Guerra

Erigido no Largo 9 de Abril, em frente ao portal do antigo Quartel de Infantaria 3. Consiste num padrão de grande porte, sendo a respectiva base, ajardinada.

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Patrim\u00f3nio de Monserrate","order":"dateAddedDesc"}}

Fotografias da região

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Monserrate, monserrate viana-do-castelo, -Patrim\u00f3nio de Monserrate","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.