Patrocínio Ribeiro

Patrocínio Ribeiro
Ericeira

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"patrocinio-ribeiro","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"ericeira","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Um Ilustre Jagoz – Patrocínio Ribeiro

Patrocínio Ribeiro nasceu na Ericeira num domingo, mais precisamente no dia 9 de Julho de 1882 na Rua de Baixo que outrora foi Rua Direita são Sebastião e Rua do Forte. De estrutura fraca e mediana estatura, olhos pequenos, sofria de miopia, de sobrancelhas negras e cerradas, sorriso irónico e o inerente cigarro. No dia 2 de Abril de 1893 estudou por conta da Casa Pia de Lisboa matriculando-se na Escola Marquês de Pombal no curso de pintura decorativa onde obteve excelente nota. Foi desenhador no Ministério das obras Públicas, seguidamente foi promovido a 2ª sargento e destacado para a Escola Prática da Infantaria em Mafra onde foi bibliotecário, arquivista e inspector das bibliotecas. Teve contacto com o amigo Artur Bívar com quem trocou continuamente correspondência, Bívar trabalhava no jornal portuense « A Palavra ».Durante a 1ª Guerra Mundial Patrocínio ofereceu-se para participar na expedição para Angola o intelectual foi atingido numa perna. Patrocínio Ribeiro colaborou em diversos jornais tais como: « O Século », o «Diário de Noticias », « A Capital » na « Ilustração Portuguesa » entre outros. Era sócio correspondente da Academia de Ciências de Portugal e igualmente sócio da Associação dos Arqueólogos. Patrocínio Ribeiro escreveu diversas obras passando pela poesia, como foi o caso de « Cavatina da Paixão Desventurada »; « Musa Irónica », e o inédito « Rocal de Vidrilhos », alguns contos : « Sol de África »; «Brados d’alma» e « A morte da preta ».O intelectual escreveu também o «Dicionário dos termos obscenos », a « Antologia de Poetas Brasileiros » e ainda a «Nacionalidade portuguesa de Cristóvão Colombo », publicada no « Jornal da Europa ». Deveu-se a Patrocínio Ribeiro a descoberta da lápide de Soror Mariana de Alcoforado, a freira portuguesa do Convento de Nossa Sra da Conceição em Beja, autora das cinco Lettres Portugaises dirigidas a Noël Chamilly, titulado Conde de Saint- Léger. Até à data do seu óbito Patrocínio Ribeiro foi escriturário no Arquivo da Câmara Municipal de Lisboa. O escritor e jornalista tem o seu nome numa rua na Ericeira, a Rua Patrocínio Ribeiro, homenagem realizada pelos amigos depois da sua morte, antes o local tinha o topónimo do século XVIII de Travessa das Virtudes onde viveram os seus avós maternos. O jornalista viveu sempre uma vida com alguma modéstia e isolamento, vivia com a irmã.O intelectual pereceu num domingo, no dia 2 de Dezembro de 1923 com 41 anos de idade.

Pedro Ribeiro, Ericeira.

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Patroc\u00ednio Ribeiro","order":"dateAddedDesc"}}

Fotografias da região

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Ericeira, , -Patroc\u00ednio Ribeiro","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.