Pavia

Pavia
Mora



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"pavia","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Pavia é uma freguesia portuguesa do concelho de Mora, com 185,28 km² de área e 1 166 habitantes (2001). Densidade: 6,3 h/km².

É vila e foi sede de concelho entre 1287 e o início do século XIX. Cercada de uma paisagem a perder de vista e onde se avistam pequenos pontos brancos, os típicos montes alentejanos, espalhados por entre sobreiros e azinheiras.

Localidades

A freguesia de Pavia é actualmente composta por duas povoações: Pavia e Malarranha.

História

O território de Pavia foi povoado desde épocas pré-históricas, conforme o comprovam os numerosos monumentos megalíticos existentes na área.

As origens históricas do agregado populacional, o mais antigo do concelho de Mora, remontam a um núcleo de imigrantes italianos, fixados a instâncias de D. Afonso III ou de D. Dinis, tendo este último concedido em 1287 a primeira carta de foral. A 16 de Março de 1486, foi cedida por D. João II ao Conde de Borba, com alcaidaria e direitos sucessórios. A vila de Pavia pertenceu, por doação, a vários nobres e à Coroa.

Do processo de formação de Pavia ressaltam duas fases de crescimento diferenciadas. O núcleo medieval, caracterizado pela sua estrutura urbana em retículo dos anos 30, o qual, conforme o próprio nome indica, se desenvolveu de forma autónoma e excêntrica relativamente ao aglomerado existente. A posição de defesa amuralhada, de difícil acesso a norte, sugere a origem feudal do futuro "burgo". O desenvolvimento urbano linear ao longo do caminho em cumeada e a produção seriada das edificações traduzem um processo de formação e crescimento típico da Baixa Idade Média. O parcelamento, os alinhamentos e a reprodução de um tipo de edificação em banda constituem um processo urbano que se traduz numa exploração intensiva do parcelamento urbano.

Pavia já foi sede de concelho. A reforma administrativa da vila deu-se a 6 de Novembro de 1836, integrando em Pavia os extintos concelhos de Águias, Cabeção e Mora. Esta situação manteve-se até 17 de Abril de 1838, data em que a sede do concelho de Pavia passa para Mora.

Personalidades

Nesta vila viveram duas ilustres personalidades: Fernando Namora, que, para além da profissão de médico que exerceu nesta terra, também escreveu sobre estas gentes e sobre as lindas paisagens que espreitam a vila de Pavia e deixou algumas das suas telas que retractam essas mesmas paisagens.

Um outro grande homem foi o pintor Manuel Ribeiro, que posteriormente adoptou o nome da vila, ficando desta forma Manuel Ribeiro de Pavia. Deixou um museu com vários originais, que são visitados por inúmeras pessoas.

Património

A vila de Pavia tem inúmeros registos megalíticos, sinónimo de antiguidade. O agregado populacional de Pavia é o mais antigo do concelho.

  • Anta de Pavia, transformada em Capela de São Dinis
  • Igreja Matriz de Pavia ou Igreja Matriz de São Paulo
  • Cromeleque do Monte das Fontaínhas Velhas
  • Casa Museu Manuel Ribeiro de Pavia

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, we couldn't find any images attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Pavia","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

  • Mora - Artigo raiz

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.