Santa Comba Dão

Santa Comba Dão
Sub-região Dão-Lafões



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"santa-comba-dao","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}

Foto de Vítor Oliveira

Lista de Municípios Portugueses

anuncio100x60.png


Santa Combra Dão é uma cidade portuguesa no Distrito de Viseu, região Centro e sub-região Dão-Lafões, com cerca de 3.200 habitantes. Enquadrada entre os rios Dão e Mondego, encontra-se entre as cidades de Viseu e Coimbra, sensivelmente equidistante de ambas.

É sede de um município com 112,54 km² de área e 12.300 habitantes (projecção de 2008), subdividido em 9 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Tondela, a leste por Carregal do Sal, a sueste por Tábua, a sul por Penacova e a oeste por Mortágua.

No coração de Portugal, terra beiraltina por excelência, Santa Comba Dão tem uma história que se perde no tempo. Local de confrontos quando os romanos dominavam na península ibérica, o carácter do santacombadense transporta consigo o código genético e a vontade indomável dos lusitanos. As escarpas acidentadas desenhadas pelos rios Dão, Mondego e Criz que fazem deste concelho uma península, obrigam o Homem a uma constante luta com a Natureza. Mas é a água que molda o espírito e a montanha que transforma o corpo. Santa Comba Dão é a imagem das suas gentes: rebelde, activa, leal, determinada mas também sensível e de grande coração!

Freguesias

Geografia

A orografia marca bem a paisagem. Os rios e as inúmeras ribeiras ligam-nos à água fonte da vida e cura de todos os males. Santa Comba Dão possui características únicas para o turismo de qualidade. Aqueles que apreciam o bem-estar, a segurança e o descanso, encontram neste concelho todas as condições para usufruir de uma qualidade de vida inigualável.

O Concelho é relativamente pequeno, no entanto, possui dos mais altos índices de densidade populacional da Região Dão–Lafões, distribuídos por 9 freguesias praticamente cobertas por todas as infraestruturas básicas. A separá-las, o rio Dão, deixando cinco na margem norte – Nagosela, Treixedo, São Joaninho, Couto do Mosteiro e Santa Comba Dão, e quatro na margem sul – Vimieiro, Óvoa, Pinheiro de Ázere e São João de Areias. Boas acessibilidades rodoviárias, IP3, IC12, EN234 e estradas de ligação municipais com condições razoáveis, misturam-se com caminhos rurais e florestais que conduzem aos locais mais belos da albufeira da Barragem da Aguieira. O caminho-de-ferro continua também a ser meio de transporte privilegiado para aqueles que gostam do conforto dos comboios intercidades da Linha da Beira Alta que fazem escala na Estação de Santa Comba Dão. A malha de transportes completa-se com uma cobertura via Autocarro, pois Santa Comba Dão é paragem obrigatória para mais de uma centena de destinos da rede Expresso no País.

História

Economia

As infraestruturas de apoio são de boa qualidade, pois possui um Centro de Saúde de última geração, bem equipado e com profissionais competentes, um corpo de Bombeiros altamente treinados e equipados, heliporto com helicóptero permanente do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil, um quartel da GNR moderno, dotado de várias valências como sejam equipas de SEPNA, GIPS e NIC, que garantem aos cidadãos uma cobertura eficaz em termos de segurança de pessoas e bens, infraestruturas para a prática desportiva e actividades culturais em todas as freguesias, cobertura social em franca evolução, comércio e serviços para dar resposta a todas as solicitações e, acima de tudo, um povo alegre, bem disposto, amigo, que sabe e gosta de receber aqueles que visitam a sua terra. A gastronomia é tipicamente beirã, destacando-se os pratos de caça como o coelho e o javali e os pratos tradicionais como a chanfana, a lampreia e o bacalhau, os enchidos de porto, as bolas de bacalhau e carne com míscaros, a broa de milho, etc., tudo regado com o bom vinho do Dão.

Está em marcha a transformação da antiga Linha de Caminho de Ferro do Dão, em Ecopista, a qual proporcionará, aos cada vez mais adeptos do turismo ambiental, um passeio único pelas margens do rio Dão. A malha dos projectos âncora ao nível do turismo fica completa com a construção de um complexo hoteleiro ligado à saúde termal, junto à povoação do Granjal, que tirará partido da captação de águas sulfurosas quentes em execução, e com a aprovação do Plano de Pormenor da Senhora da Ribeira, local de uma beleza sem igual, banhado pelo rio Mondego, aqui semelhante a um lago consequência da proximidade da Barragem da Aguieira, onde se prevê a construção de dois aldeamentos turísticos e um Hotel Turístico num total de 400 camas, de um porto de recreio para 150 embarcações e de espaços públicos para lazer e fruição do espelho de água.

Santa Comba Dão está, pois, no limiar de uma grande transformação. Ciente das potencialidades que tem num sector fundamental para o País, prepara-se para alterar a matriz de uma sociedade eminentemente agrícola, com uma economia ligada ao sector primário, e apostar fortemente na indústria do futuro – o turismo. É pois, a hora de investir neste sector. Há terrenos disponíveis, há vontade da autarquia, há enormes potencialidades, há mercado nacional e estrangeiro, faltam as infraestruturas de qualidade para responder a este desafio. Os santacombadenses, com o seu carácter, saberão adaptar-se aos novos tempos e estarão prontos para embarcar no comboio que os há-de levar a um futuro bem melhor! O desafio aos investidores está feito; quem aproveitar a grande oportunidade que começa a surgir estará na linha da frente de um Plano de Desenvolvimento que irá projectar não só este concelho, mas também a região.

Património

Entre os seus monumentos principais, contam-se:

  • Igreja Matriz de Santa Comba Dão - datando do século XVIII, em estilo barroco, ostentando duas torres sineiras.
  • Casa dos Arcos - solar ancestral dos barões de Santa Comba Dão, visitada pela rainha Catarina da Inglaterra em 1692, por D. Pedro II em 1704 e pelo infante D. Manuel em 1738, como indica uma placa de mármore junto ao portão. No primeiro andar, encontra-se em funcionamento a biblioteca municipal e rés-do-chão um restaurante.
  • Casa de Joaquim Alves Mateus - situada perto da casa do arcos, datando originalmente de 1555, com reconstrução posterior no século XVIII, apresentando características arquitectónicas renascentistas. Nesta casa nasceu, em 1831, Joaquim de Alves Mateus, cónego e orador sagrado de renome.

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Santa Comba D\u00e3o","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.