Sazes da Beira

Sazes da Beira
Seia



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"sazes-da-beira","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Sazes da Beira é uma freguesia portuguesa do concelho de Seia, com 6,39 km² de área e 341 habitantes (2001). Densidade: 53,4 hab/km².

Geografia

A freguesia inclui as antigas quintas desabitadas da Ribeirinha e da Ribeira, Sazes Velho e Sazes (sede da freguesia). Toda a freguesia está dentro do Parque Natural da Serra da Estrela. Correm dois ribeiros no seu território, o Ribeiro de Sazes e o Ribeiro de Sazes Velho, ambos afluentes do rio Alva.

História

As minas de Sazes já eram exploradas pelos romanos no século V a.C. A sua fundação deve-se a famílias de pastores vindas de Sandomil e das Corgas à procura de terrenos férteis e com fácil acesso à água. A primeira fixação definitiva deu-se (supõe-se) no século XV, no lugar chamado já desde o séc. XVIII de "Sazes Velho". Em 1527 tinha a aldeia 65 pessoas. No entanto e continuando à procura de proximidade da água levou à fundação do que é hoje a aldeia de Sazes da Beira propriamente dita. Não se sabe a data da fundação da sua freguesia/paróquia, existindo no entanto registos paroquiais (baptismos, casamentos e óbitos) desde 1612, o que indica que a paróquia deverá ter sido constituída na segunda metade do século XVI. Em 1731 é edificada a sua Igreja Matriz.

Desde a sua fundação, Sazes pertenceu sempre ao concelho de Sandomil até 1836, data em que este foi extinto e Sazes passou a pertencer a Loriga. No meio de todas as remodelações administrativas sofridas a freguesia de Sazes (correspondente a todo o território da sua paróquia) pertenceu ao concelho de Loriga até 1855, data em que este foi extinto. A grande mudança na vida social da aldeia veio com a crescente procura de minério, especialmente de volfrâmio nos princípios do séc.XX, que culminou na 2ª Guerra Mundial. A população foi aumentando à medida que as minas da freguesia eram exploradas. Com o fim do envio de minério para a Europa em guerra, a economia da freguesia começou a decair. O seu máximo populacional ocorreu nos anos 60, ao atingir mais de 670 habitantes. Tal como no princípio do século XX, a emigração voltou a surgir como alternativa à vida dura do campo e aos terrenos íngremes de difícil cultivo. Porém, desta vez não foram a Argentina nem o Brasil o destino dos que partiam, mas sim a França, a Alemanha e principalmente, o Luxemburgo. As minas seriam definitivamente abandonadas, assim como os viveiros de plantas criados na freguesia pelo Estado Novo.

O ano de 2001 foi fatal para a paisagem da freguesia, com um incêndio de dimensões nunca antes vistas na zona a consumirem a maior parte dos pinheiros e vegetação, chegando não só às suas povoações anexas como também ultrapassando os limites da freguesia e afectando outras terras. Segundo relatos do próprio povo, foi visto um helicóptero a lançar o que seria a faísca que deu inicio à catástrofe. Hoje são visíveis a partir de Sazes aldeias que nunca antes podiam ser vistas a olho nu! Ao mesmo tempo, era inaugurado o Lar de terceira idade de Sazes da Beira (como resultado do envelhecimento da população) que serve várias outras freguesias, pelo então ministro do Trabalho e Solidariedade, Ferro Rodrigues. O futuro desta bela aldeia serrana passa hoje, sem dúvida, pelo turismo nas suas várias vertentes, dada a sua proximidade à Torre da Serra da Estrela e às paisagens naturais da freguesia.

Heráldica

Brasão

Escudo de azul, um pinheiro arrancado de prata, com pinhas de ouro, entre duas lanternas de mineiro de prata, acesas e realçadas de vermelho; em chefe, estrela de ouro. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «SAZES da BEIRA».

Bandeira

Amarela. Cordão e borlas de ouro e azul. Haste e lança de ouro.

Selo

Nos termos da Lei, com a legenda: «Junta de Freguesia de Sazes da Beira - Seia».

Património

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (1731)
  • Capela de Santa Eufémia (séc. XIX)
  • Capela da Senhora do Monte Alto (1906)
  • Couto Mineiro do Malha Pão (séc. XIX)
  • Moinhos de Água (séc. XIX)
  • Viveiros (séc. XX)
  • As suas casas tradicionais feitas de xisto e com telhados de lousa

Festas

  • Senhora do Monte Alto - penúltimo Domingo de Agosto
  • Santa Eufémia - último Domingo de Agosto
  • Nossa Senhora do Rosário - primeiro Domingo de Outubro

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Sazes da Beira","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.