Sopo

Sopo
Vila Nova de Cerveira



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"sopo","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Sopo é uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Nova de Cerveira, com 13,91 km² de área e 576 habitantes (2001). Densidade: 41,4 hab/km².

A freguesia de Sopo, está situada num monte, muito abundante em água, e por isso muito fértil.

É atravessado pela Ribeira de Real; pelo Regueiro do Nascente, pelo Regueiro das Amoladouras, pelo Regueiro da Buraca do Pedro e pelo Regueiro do Coura. A Ribeira e os Regueiros desaguam no Rio Coura.

História

A respeito da história da Freguesia, no Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais, Volume 2 Norte Arquivos Nacionais/Torre do Tombo, pode ler-se textualmente:

«Em 1258, é citada na lista das igrejas, situadas no território de Entre Lima e Minho, que pertenciam ao bispado de Tui. Neste documento, cujo original se encontra na Torre do Tombo, denomina-se "Zopo".

Quando, em princípios do século XVI, as freguesias de Entre Lima e Minho, da comarca eclesiástica de Valença, foram incorporadas na diocese de Braga, D. Diogo de Sousa mandou avaliar aqueles benefícios eclesiásticos.

O seu rendimento foi calculado em 115 réis. Situava-se no concelho de Caminha.

Em 1546, na avaliação das mesmas freguesias de Entre Lima e Minho, mandada efectuar pelo arcebispo primaz D. Manuel de Sousa, São Tiago de Sopo, inserida ainda na comarca de Caminha, rendia 46 mil réis.

O Censual de D. Frei Baltasar Limpo, na cópia de 1580, que o Padre Avelino J. da Costa consultou para a elaboração do seu livro "A Comarca Eclesiástica de Valença do Minho" refere que São Tiago de Sopo, ainda na comarca de Caminha, se dividia em duas, pertencendo a metade sem cura ao arcebispo e sendo a outra, com cura, da apresentação de padroeiros leigos. Anotou-se ainda no aludido Censual que o arcebispo D. Diogo de Sousa confirmara uma doação do padroado da metade com cura de Sopo, feita por certas pessoas ao marquês de Vila Real. Este cedeu, depois, o direito do padroado a seu filho, duque de Caminha, tendo sido esse direito incorporado na Casa do Infantado, por pai e filho se encontrarem implicados na conspiração contra D. João IV.

Em termos administrativos fez parte, em 1839, do concelho de Monção e, em 1852, do de Vila Nova de Cerveira. Tendo sido anexada ao concelho de Caminha, por decreto de 12 de Julho de 1895, que extinguiu o de Vila Nova de Cerveira, voltou a este, com a sua restauração em 1898, feita pelo decreto de 13 de Janeiro.»

Economia

  • Agricultura
  • Pecuária
  • Panificação
  • Hidroeléctrica

Festas e romarias

  • Senhora de Agonia
  • São Tiago
  • São João
  • Santo André

Património

  • Igreja Paroquial
  • Cruzeiro da Senhora da Piedade
  • Capela de Santo André
  • Capela de São Gregório
  • Capela da Quinta da Parede Nova
  • Capela de Santo Abedão
  • Capela da Senhora da agonia
  • Capela de São João
  • Capela Altos da Pena
  • Capela de Góis

Gastronomia

  • Arroz de lampreia
  • Sarrabulho
  • Enchidos de porco

Colectividades

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Sopo","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.