Tortosendo

Tortosendo
Covilhã



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"tortosendo","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Tortosendo é uma vila sede de uma freguesia portuguesa do concelho da Covilhã, com 19,23 km² de área e cerca de 8.000 habitantes (Maio de 2009). Densidade: 416 hab/km².

Situada próxima da margem direita do rio Zêzere, a freguesia de Tortosendo encontra-se a 7 Km da cidade da Covilhã, na encosta sudoeste da Serra da Estrela.

Toponímia

O seu povoamento remonta à época lusitana, embora a fixação definitiva do homem só se tenha dado depois da fundação da Nacionalidade, porque até aí as invasões estrangeiras não pararam, desde os romanos, aos povos germânicos e aos muçulmanos.
Tortosendo é citada pela primeira vez num documento de 1186 referente à Covilhã, a cujo termo sempre pertenceu. Refere a "Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira" em relação a essa época e ao nome da freguesia:

"Dizendo Tortosendo, quer significar-se o território actual da freguesia deste nome, pois que, na opinião mais aceitável, deve reputar-se esta designação relativamente recente, coeva da repovoação afonsina. É de citar a opinião de absurda dos que pretendem dar por étimo a Tortosendo um vocábulo português antigo "tortozes" (isto é rolas, as aves), significando, pois, "terra de rolas", e até por isso se inclinavam para escrever - zendo. Na verdade, trata-se do nome pessoal Troitosendo (Tructesindus), de origem germânica e muitíssimo usado até ao início da Monarquia, e ainda nos inícios dos séculos XII e XIII."

Deste topónimo, diz o douto filólogo Dr. J. M. Piel:

"Eis outro nome formado com drauths: Trctesindus, Tructesendo, Troitesendo, Triutesendo" (século X-XIII) que significa expedição do exército. É frequentíssimo em documentos medievais. (…) ora Tortosendo não é genitivo - primeiro indício de que pode não ser topónimo muito antigo, pois que, antes da Nacionalidade, a maior parte dos topónimos antroponímicos são genitivos (possessivos), patronímicos ou plurais. (…) Tortosendo é um topónimo desta época (de D. Sancho I) e não mais antigo, isto é, o próprio nome pessoal, na forma romance ou já portuguesa, Troitosendo, usada por um povoador - o principal, quiçá de início único - do termo da Covilhã."

Assim sendo, Tortosendo parece ter sido baptizada por algum povoador local, que aqui chegou e decidiu deixar a sua presença bem assinalada para o futuro. Pode-se dizer que o conseguiu da forma mais imorredoira, ou seja, através da toponímia.

História

Segundo vários historiadores e académicos as primeiras marcas da presença do Homem nestas paragens serranas remontam aos finais do século VII, início do século VIII, aquando da passagem dos Godos pela Península Ibérica. Quanto à instituição paroquial de Tortosendo, parece ter sido também muito antiga. Por volta do século XIV, já a velha ermida dedicada a Santa Maria se havia transformado em templo paroquial. Detinha o seu padroado a coroa, e assim ficou em diante. No século XVIII, o mesmo rei apresentava a prior, que tinha de rendimento anual a mui significativa quantia de 300 mil réis.

A freguesia está indirectamente ligada à famosa Lei da Separação entre a igreja e o Estado, promulgada pelo regime republicano em 1911. Para Tortosendo fugiu D. Manuel Vieira de Matos, bispo da Guarda que se manifestara violentamente contra a lei e fora obrigado a renunciar ao cargo que ocupava. A sua presença na freguesia, durante alguns dias apenas, provocou as mais diversas reacções na população local. Um grupo de operários, fiéis à República e aos seus princípios, manifestou-se contra a permanência do bispo, mas a maioria da população estava a seu lado. D. Manuel Vieira de Matos acabou mesmo por partir para o Fundão, deste distrito, depois de algumas conversações com o governador civil de Castelo Branco.

Alguns anos depois, em 1927, a freguesia ascendia à categoria de vila através de decreto de 11 de Agosto. A partir de Setembro de 1945, o seu nome passava a escrever-se oficialmente com um "s".

Economia

Tortosendo, a terra dos teares e das fiadeiras, já não é a mesma. Tem vindo a crescer muito, nos últimos anos, e a prova disso é o leque diversificado de actividades comerciais e industriais que hoje aqui se regista. No "Guia de Portugal", editado pela Fundação Gulbenkian por volta de 1960, as mudanças já se notavam. Dizia Hipólito Raposo sobre a freguesia:

"Tortosendo, vila muito industrial, de 2.939 habitantes, possuindo, entre grandes e pequenas, vinte fábricas de fiação e tecelagem de lanifícios, que ocupam algumas centenas de operários. Está situada a quinhentos e setenta metros de altitude".

Tradições religiosas

Património

Do património da freguesia, um registo para a igreja paroquial, templo de estilo D. João V, apresenta belos altares em talha dourada e as paredes decoradas com azulejos pintados com cenas da vida de Nossa Senhora (o orago que já o é, mencionado como tal, desde o século XVI). Além do altar-mor, tem três altares, dedicados a Nossa Senhora das Dores, ao Coração de Maria e às Almas. Muito importante é também a igreja dedicada a Nossa Senhora do Rosário, já foi a igreja matriz da freguesia, situada no centro de Tortosendo, tem um altar-mor em excelente talha renascença e uma bonita imagem do Coração de Maria.

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Tortosendo","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.