Tramaga

Tramaga
Ponte de Sor



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"tramaga","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Tramaga é uma freguesia portuguesa do concelho de Ponte de Sor, com 97,16 km² de área e 1.732 habitantes (2001). Densidade: 17,8 hab/km².

Foi oficialmente criada em 11 de Junho de 1993, por desmembramento da freguesia de Ponte de Sor. A norte, confronta com o limite sul do concelho de Abrantes, ao longo da estrada nacional n.° 367 até ao cruzamento com a estrada nacional n.º 2; a nascente, orienta-se em direcção ao ribeiro do Zambujinho que percorre ate a foz na ribeira de Sor; a sul, estende-se a partir da foz da ribeira de Vale de Boi até ao limite das freguesias de Galveias e Montargil, com esta ultima confrontando-se ainda a poente com Foros do Arrão.

Tramaga dista da sua sede de concelho cerca de 3 km. Próxima da ribeira do Sor e do ribeiro do Padrão ou das Ónias, foi conhecida durante muito tempo como aldeia da "Água de Todo o Ano".

História

Esta povoação, cuja historia está intimamente ligada a historia da freguesia de Ponte de Sor, fora certamente povoada no tempo dos romanos, que fundaram uma via militar, mais conhecida por estrada do Alicerce, e estivera subordinada ao poder da Ordem dos Templários.

Com a denominação de Água Todo o Ano, existia já no ano de 1864, tendo 11 fogos e 40 pessoas. A pequena aldeia era atravessada pela antiga e movimentada estrada de Montargil. A proximidade com essa via de comunicação e ainda o aforamento e povoamento de terras, que foram divididas em glebas, trouxeram-lhe prosperidade.

O nome de Tramaga foi-lhe dado pelo povo, não há muitos anos. Primo Pedro da Conceição Freire Andrade explica a mudança de nome, do modo seguinte.

"O lavrador do Cansado, António Manuel Rocas, passava por ali, quase diariamente, para ir a sua herdade. Um dia, em conversa com um habitante do lugar, apreciavam o desenvolvimento que esta estava tomando. O seu interlocutor afirmava que, a continuar assim, a povoação dentro em pouco se tornaria numa aldeia, ao que aquele redarguiu, em tom depreciativo: "Ora, Aldeia de Tramaga!"

O motivo que terá levado a tão imediata denominação, com a qual rapidamente o povo se familiarizou, deveu-se a abundância de tramagas na aldeia. O autor citado refere que as próprias estações oficiais a aceitaram, sem relutância, e "nem sequer esperaram que o Governo sancionasse, como era necessário, a mudança de nome".

A povoação foi crescendo e apropriando de lugares, como Caldeirão e Casas Novas. Desenvolveu a sua industria de carvão de lenha, a extracção de cortiça, a própria industria de pré-esforçado, o cultivo da azeitona e a produção de tabaco e ainda, o pequeno comércio tradicional. O moinho novo de Tramaga, localizado na margem esquerda do no Sor, recorda o trabalho de dezenas de gerações de moleiros que, outrora, faziam a farinha para os seus fregueses. E um moinho antigo, embora lhe chamem novo, porque fora certamente o último a ser construído na linha de moinhos localizada ao sul da vila, entre Sobreira e Tramaga. Pedro P. da Conceição Freire de Andrade, referia que no local onde o Moinho Novo se situa, existia um admirável pego, com grande abundância de peixe, óptimo para a pesca à cana.

A Freguesia de Tramaga foi fundada por Decreto-Lei, datado de 11 de Junho de 1993.

Festividades

  • Romaria a Santo António da Amieira - Quinta Feira da Paixão (Páscoa)
  • Festa Popular - Fim-de-Semana da Páscoa

Património

A Freguesia de Tramaga é detentora de um património edificado de interesse cultural. A título de exemplo, destaca-se, neste ponto, a Igreja Matriz, a capela do Monte Velho e a capela do Senhor da Fonte Santa. Na Margem esquerda do rio Sôr, localiza-se o chamado moinho novo de Tramaga, que é um digno representante da tradição de moleiros locais.

Artesanato

  • Objectos em madeira e cortiça, "couchos" e tapetes de Arraiolos.

Gastronomia

  • Achigã grelhado, lebre e coelho bravo à caçador assado na brasa com arroz, perdiz e pombo bravo.

Turismo

A gastronomia da região, o artesanato de objectos de madeira e cortiça, de "cochos" e tapetes de Arraiolos, as actividades desportivas de caça e pesca, para além do que já mencionado centro de equitação e da Pousada de Marvilla são referências importantes numa enumeração, ainda que incompleta, dos principais pólos de atracção turística da freguesia. As unidades de Turismo em espaço rural e a pousada de Marvilla compõem a oferta hoteleira de Tramaga.

Colectividades

Ligações externas

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.

Sorry, no images found attached to this page.

Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Tramaga","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.