Vila Nova de Anços

Vila Nova de Anços
Soure



{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"small","userName":"Portuguese_eyes","tags":"vila-nova-de-ancos","order":"interestingness-desc","perPage":"1","limitPages":"1"}}
anuncio100x60.png


Vila Nova de Anços é uma freguesia portuguesa do concelho de Soure, com 20,50 km² de área e 1.318 habitantes (2001). Densidade: 64,3 hab/km².

Foi vila e sede de concelho entre o século XIV e 1836. Era constituído apenas pela freguesia da vila e tinha, em 1801, 847 habitantes.

História

Admite-se que a povoação ascenda à época pré-romana, mas pelo menos, perante dados arqueológicos-documentais, à romanidade: durante as lutas arábico-cristãs posteriores à ocupação definitiva de Coimbra pelos Leoneses, (meados do século XI), travadas durante o século XI e pelo menos a primeira metade do seguinte (nesta altura especialmente, dados os contínuos assaltos devastadores dos Mouros com a mira em Coimbra), o despovoamento, é não total, pelo menos muito acentuado; finalmente, atingido o Tejo definitivamente e posta a região ao abrigo das gazivas arábicas, dá-se a repovoação da região. Estes factos constituem a história desta freguesia até ao estabelecimento da independência portuguesa.

O elemento Vila Nova do topónimo, que não tem aqui o sentido artificial de designações recentes (como Vila Nova do Paiva, etc.), pois que é já dos primeiros séculos da Nacionalidade, revela no próprio adjectivo “nova” a novidade de “villa”, respectiva ao local, pois que, realmente. a designação Vila Nova tem no primeiro termo o sentido misto do século XIII ou até já do XII, de transição do antigo para o actual: o território agrícola repovoado, com seus apêndices e provido, ou a prover de povoação compacta, facto logo realizado (século XII-XIII, o mais tardar, visto que só para este período o aconselham as circunstâncias históricas referidas e assim o significa a designação (villa nova). Para que a nova povoação ou Vila Nova se distinguisse das inúmeras homónimas do País, logo se lhe chamou de Anços, porque Anços era, como tudo leva a crer, ainda a designação do pequeno território quase despovoado onde a “villa” se fez ou repovoou e que terá sido pertença do romano Antius.

No princípio do século XVIII, a Vila tinha dois juizes ordinários, três vereadores, um procurador do concelho, um escrivão da câmara, dois tabeliães, um alcaide e duas companhias de ordenação. A divisão territorial de 1832 provocou alterações significativas, tendo em 1837 sido retirada a categoria de sede de município a Vila Nova de Anços, anexando-a ao concelho de Abrunheira e só por Decreto Lei de 31 de Dezembro de 1853 foi extinto este concelho e anexada ao concelho de Soure, onde ainda se mantém. Por decreto-lei de 31 de Dezembro de 1936 Vila Nova de Anços foi classificada como freguesia de 2ª classe.

Património

O edifício da cadeia e da Câmara desapareceram no princípio do século XIX, sem que deles ficassem grandes vestígios.

  • Pelourinho de Vila Nova de Anços
  • Igreja Matriz
  • Igreja da Misericórdia
  • Capela de Nossa Senhora dos Remédios
  • Cruzeiro do Santo Cristo

Fotografias

Galeria dos nossos visitantes
As fotografias desta secção, em todos os artigos, são colocadas pelos nossos leitores. Os créditos poderão ser observados por clicar no rodapé em files e depois em info. As imagens poderão possuir direitos reservados. Mais informações aqui.


Galeria Portuguese Eyes
As fotografias apresentadas abaixo são da autoria de Vítor Oliveira.

{"module":"wiki\/image\/FlickrGalleryModule","params":{"size":"thumbnail","userName":"Portuguese_eyes","tags":"Vila Nova de An\u00e7os","order":"dateAddedDesc"}}

Mapa

Artigos relacionados

Artigos com a mesma raiz:

Artigos subordinados a este (caso existam):

Adicione abaixo os seus comentários a este artigo

Comentários

Adicionar um Novo Comentário
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under GNU Free Documentation License.